Tanques no aquário do Pantanal podem começar a receber peixes em março de 2021

Agesul já lançou a licitação para conclusão dos serviços de suporte a vida dos animais

Depois de cerca de 10 anos de obras não concluídas, o vice-governador de Mato Grosso do Sul e titular da Seinfra (Secretaria de Infraestrutura), Murilo Zauith, publicou nas redes sociais uma previsão para o início do ‘povoamento’ dos tanques no Aquário do Pantanal, obra emblemática de Campo Grande, localizada dentro do Parque das Nações Indígenas.

Segundo a publicação, em março de 2021 é possível que os peixes comecem a ser colocados nos tanques, “conforme o cronograma das obras”.

De acordo com Zauith, “a execução dos serviços de impermeabilização e cenografia dos tanques, além do Sistema de Suporte à Vida, os peixes poderão ser trazidos aos poucos, obedecendo todas as diretrizes e normas que irão garantir a segurança e integridade dos animais”, disse ele na postagem.

No último dia 17, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) lançou mais uma licitação para concluir as obras do Centro de Estudos e Pesquisas da Ictiofauna Pantaneira, o Aquário do Pantanal.

Desta vez, o certame visa contratar empresa para concluir e colocar em funcionamento o sistema de suporte à vida dos aquários e quarentena. É a oitava licitação realizada para terminar o centro.

AgesulAquário do Pantanalcot1IrãLicitaçãoMato Grosso do Sulmurilo zauithPantanalParque das Nações IndígenasQuarentena