Prevista para dia 29, reabertura da fronteira com o Paraguai já movimenta rede hoteleira em MS

Comércio local também vê com bons olhos a reabertura

A rede hoteleira de Ponta Porã já sente o aumento da procura de turistas devido ao anúncio da reabertura da fronteira com o Paraguai, fechada há quase de 7 meses. O comércio da região, maior atrativo de turistas de todo o Brasil, também prevê movimento maior com a retomada.

Recepcionista de um hotel, Lucas Yanes disse que a abertura está sendo bastante positivo para o local. “Depois que saiu a notícia tem muita gente ligando”. Segundo ele, ainda não há tantas reservas, mas a expectativa é positiva.

“Elas perguntam se já abriu; quando vai abrir, então algumas delas decidem esperar até o dia 29 para fazer reserva”, disse ao Jornal Midiamax.

Gerente de uma pousada, Edson Constantino, também registrou um aumento na procura. “A gente não via a hora de abrir […] Vai trazer os turistas de volta”, comemorou ele.

Em outro hotel, localizada exatamente na linha de fronteira, a recepcionista Tatiane Soares, disse que as reservas estão acontecendo normalmente, mas que com a reabertura da fronteira elas devem crescer naturalmente.

“Ligam todo dia perguntando se o Shopping China abriu; se a fronteira abriu. As pessoas querem vir comprar, se não tem como não tem motivo para vir”, disse ela.

Comércio

Para os comerciantes do local, a reabertura será positiva, mesmo que eles não tenham tido tantos prejuízos com o bloqueio na fronteira.

Proprietário de uma loja de cosméticos, o empresário Alan Quintana disse que não espera ver tanta diferença no movimento. “Acho que vai ser muito melhor para eles do outro lado do que para nós”, opinou ele.

Porém, para Quintana, o lado brasileiro também ganha com isso. “Com certeza vai ter uma movimentação maior aqui e isso é bom para a gente também”, disse.

Para Cíntia Antônia, vendedora de uma loja de móveis, a expectativa é que os clientes paraguaios voltem a comprar na loja. “Nós temos muitos clientes do lado de lá, então [a reabertura] vai ajudar”, comentou.

Para amenizar os impactos a loja começou a vender por aplicativo de mensagens para os clientes do outro lado da fronteira. “A gente faz toda a negociação e a gente entrega para o cliente na linha da fronteira”, contou.

Agora a reabertura trouxe uma luz para a loja onde Cíntia trabalha e também para outros comerciantes com clientes paraguaios.

Como será a liberação?

Por meio de uma nota divulgada nas redes sociais, a Direção-Geral de Migração do Paraguai explicou que a abertura será parcial e temporária nas passagens da fronteira com o Brasil e será sob as diretrizes dos departamentos de Alto Paraná, Canindeyú e Amambay.

A instituição disse que a abertura começará na modalidade teste, com a Ponte da Amizade, em Alto Paraná, durante as três primeiras semanas. Nesse período, serão permitidas a entrada e saída de nacionais, bem como de estrangeiros residentes e não residentes no Paraguai.

A Direção-Geral de Migração do país disse que a permanência da decisão dependerá de como os moradores se portarão diante da liberação, respeitando os protocolos de saúde. As restrições do país estariam vigentes até o dia 29 de setembro, quando fronteiras serão abertas.

cot1FronteiraHotelParaguaituristas