Em uma semana, incêndios devastam cerca de 100 mil hectares do Pantanal, diz Prevfogo

Fogo já queimou área de 1,2 milhão de hectares do bioma somente em Mato Grosso do Sul

Os incêndios no Pantanal alcançaram nível tão alarmante que em uma semana o fogo consumiu cerca de 100 mil hectares do bioma somente em Mato Grosso do Sul. Na última atualização, no dia 13 de setembro, o total de área queimada correspondia a 1,1 milhão de hectares no estado. Agora, o número saltou para 1,2 milhão.

Conforme os dados do Prevfogo (Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais), em todo o pantanal, que abrange MS e Mato Grosso, as queimadas já destruíram área de 3,1 milhões de hectares. Na semana anterior o total devastado estava em cerca de 2,9 milhões de hectares.

O analista ambiental do Ibama Alexandre Pereira explica que as estimativas foram feitas no Lasa ( Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais) do Departamento de Meteorologia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

Pantanal em alerta

Com estado de emergência decretado desde o dia 14 de setembro, Mato Grosso do Sul segue em alerta para os incêndios no Pantanal. As chuvas registradas entre domingo e segunda-feira amenizaram, mas não são suficientes para que a região possa ser considerada livre de incêndios.

Mesmo com a chegada da chuva que trouxe um pouco de alívio, o secretário Jaime Verruck, da Semagro (secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) lembra que a situação ainda é crítica em MS. “Lembrando que o momento ainda é crítico. Nós temos duas chuvas, elas não serão suficientes para resolver o problema em Mato Grosso do Sul. Ainda temos o final de setembro, outubro e parte de novembro, para ter a preocupação com os incêndios florestais”, alertou Verruk.

Verruk ainda destacou que o próximo passo será pensar em uma restauração do Pantanal. “A gente continua fazendo atendimento do Cras, com a unidade móvel, e começa a discutir agora a restauração florestal, também a questão da pecuária, que foi atingida por conta da seca”, destacou.

Agriculturac2ChuvaEstado de EmergênciaIbamajaime verruckMato Grosso do SulMeio AmbienteMeteorologiaPantanalpecuáriaSemagro