Detran-MS culpa pandemia e deixa de emitir 19 mil CNHs neste ano no Estado

Com longa fila para realizar os exames práticos, os candidatos apontam demora para a conclusão do procedimento

A pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, afetou os atendimentos e serviços em vários setores de Mato Grosso do Sul. Não diferente, diante da doença, as emissões de CNHs (Carteira Nacional Habilitação) despencaram neste ano, tanto pela baixa procura de novos alunos quanto pela longa fila de espera para o agendamento dos exames práticos.

De acordo com os dados divulgados pelo Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito), entre março e setembro de 2019, foram 29.549 documentos emitidos, mas no mesmo período deste ano, foram apenas 10.418 carteiras de habilitação concluídas. Diante da pandemia, as emissões dos documentos tiveram uma queda de 64,7%.

Diante da diminuição de 19 mil CNHs, o Detran-MS apontou como causa a pandemia, que deixou mais lento o procedimento para obter a primeira carteira. Nesta quinta-feira, o órgão comunicou que o prazo para a conclusão do processo para a emissão do documento passará a ser indeterminado, devido a demanda e o maior espaçamento nos agendamentos dos exames.

Essa foi a segunda vez que o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) mudou o prazo para a emissão. Anteriormente, o prazo para que o procedimento fosse encerrado havia pulado de 12 meses para 18.

O Detran-MS explicou que os processos que seriam cancelados a partir de 20 de março e que foram prorrogados até 20 de setembro, agora estarão com o prazo interrompido por tempo indeterminado. Portanto, não há pressa para que as aulas praticas sejam realizadas e os documentos sejam, enfim, emitidos.

Wagner Roberto Prado, presidente do SINDCFC-MS (Sindicato dos Centros de Formação de Condutores), conta que de segunda a sexta-feira, 160 exames práticos estão sendo feitos no Detran e 140 aos sábados. Número muito inferior do que seria a normalidade.

“A demora que está acontecendo é vagas para agendamento de exame prático que é realizado por examinadores Detran. Devido a pandemia o número de agendamento de exame dias está reduzido para não haver aglomeração”, disse Prado.

Medidas obrigatórias

Com os procedimentos mais longos, as medidas de biossegurança passaram a ser exigidas durante os exames práticos no Detran-MS. Para os exames de categoria B, é obrigatório o uso da máscara por parte do aluno, do instrutor e do examinador, além do uso do álcool em gel, disponibilizado dentro do veículo.

Para os exames de categoria A, além da máscara é necessário que o aluno use capacete próprio. Apenas aos candidatos que apresentarem capacete próprio, sendo vedado o seu compartilhamento, poderão realizar a prova.

Além disso, a recomendação é para não agendar/realizar exame para o candidato que apresentar sintomas como tosse, febre, coriza, dificuldade para respirar, dores musculares, dor de cabeça, dor de garganta, pois este poderá ser impedido de realizar o exame.

Coronavíruscot1Covid-19DenatranDetran-MSMato Grosso do SulPandemia