Duas mil pessoas favoráveis a Evo Morales bloqueiam estrada Bioceânica na Bolívia

Eles pedem saída de Jeanine Añez e que Evo possa escolher interino

Distante 600 quilômetros da fronteira com Corumbá, a estrada Bioceânica está bloqueada na Bolívia por aproximadamente 2 mil pessoas favoráveis ao ex-presidente Evo Morales, exilado no México. O tráfego na via está interrompido, e as viagens no país foram suspensas nesta terça-feira (19).

De acordo com o site Diário Corumbaense, a estrada liga as cidades bolivianas de Puerto QUijarro e Puerto Suárez à Santa Cruz de La Sierra e as as saídas de ônibus de viagens no Terminal Bimodal de Santa Cruz, como de Puerto Quijarro e Puerto Suárez, segundo a presidente do Comitê Cívico Feminino de Quijarro, Rosário Hurtado de Gallardo, estão suspensas.

O ponto de bloqueio está localizado a 500 metros do cruzamento da estrada que liga Santa Cruz a Beni e Concepción e, segundo o executivo da Central Única de Trabalhadores Campesinos de Concepción Simeón Álvarez, eles não saírão do local até que a presidente autoproclamada, Jeanine Añez renuncie e Evo Morales volte e defina um interino.

Vale destacar que com o tráfego interrompido, os veículos que usavam a estrada Bioceânica para desviar de bloqueios em San Julián e Cuatro Cañadas não podem seguir até Santa Cruz onde também estão suspensas as saídas de ônibus do Terminal Bimodal para Chiquitania, San José, Roboré e Puerto Quijarro. Da mesma forma, não há viagens para o interior do país, com exceção de Yacuiba, onde a rota permanece funcionando.

O Jornal Midiamax entrou em contato com a Prefeitura de Corumbá para saber se os bloqueios afetam o município, distante 444 quilômetros de Campo Grande, e aguarda retorno.