Campo Grande pode ter ponto de ônibus com telhado verde e placa solar

As capitais Cuiabá e Florianópolis já têm projetos parecidos

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) sancionou uma lei nesta quinta-feira (2) que autoriza a criação do Programa Ponto de Ônibus Sustentável em Campo Grande. Feitos de contêineres com telhado verde e placas solares que geram energia limpa, os pontos devem ser instalados em locais de grande fluxo de passageiros.

De acordo com a lei publicada em Diário Oficial, o programa poderá ser adotado pela empresa concessionária de transporte coletivo ou por empresas privadas que tenham interesse. Assim, as empresas serão responsáveis pela manutenção do ponto adotado.

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e a Planurb (Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano) serão os responsáveis por fiscalizar a instalação dos pontos de ônibus sustentáveis. Os locais onde os pontos poderão ser instalados serão determinados pela Agetran.

O projeto de lei foi apresentado pelo vereador Gilmar da Cruz (PRB) e foi aprovado na Câmara Municipal de Campo Grande em março deste ano. Os pontos de ônibus sustentáveis já existem na cidade de Cuiabá (MT) e em Florianópolis (SC), por exemplo.

Assim como na lei aprovada pela Prefeitura, em Cuiabá o conceito é o mesmo: que o setor privado invista nos pontos de ônibus e seja responsável pela manutenção. Na cidade, a empresa responsável pode usufruir do espaço para fins publicitários. Em Florianópolis, o ponto de ônibus também conta com entrada USB, para que os passageiros possam carregar o celular, e vagas exclusivas para pessoas com deficiência.

ônibuspmcgponto de ônibustransporte coletivo