Atenção responsáveis: Campanha de Vacinação contra pólio e sarampo termina neste domingo

Quatro salas de vacinação atendem neste domingo em Campo Grande

Pais e responsáveis devem ficar atentos, este domingo (23) é o último dia da Campanha de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo. Em Mato Grosso do Sul, seis cidades ainda não haviam atingido a meta de imunização determinada pelo Ministério da Saúde, o que levou à prorrogação da campanha.

De acordo com a SES (Secretaria de Estado de Saúde), o Estado já vacinou 98% das crianças entre 1 e 5 anos durante a campanha. Foram aplicadas 156.100 doses da vacina contra a Pólio e 155.455 doses contra o Sarampo. Dos 79 municípios, 74 vacinaram o público-alvo acima da meta estipulada, de 95%, até 14 de setembro.

As cidades que ainda não atingiram a meta de vacinação são: Aquidauana, com 93,78% (Pólio) e 93,68% (Sarampo); Brasilândia, com 92,51 % (Pólio) e 91,96% (Sarampo); Campo Grande, com 91,01% (Pólio) e 90,39% (Sarampo); Jaraguari, com 91,96% (Pólio) e 91,96% (Sarampo); Terenos, com 90,07% (Pólio) e 90,07% (Sarampo).

Em Campo Grande, 4 salas de vacinação estão abertas neste domingo (23). Responsáveis podem levar crianças de 1 ano a menores de 5 anos aos CRSs (Centros Regionais de Saúde) Coophavila, Aero Rancho, Tiradentes e Nova Bahia. As salas de vacinação ficam abertas das 6h15 às 17h45, com intervalo para o almoço.

Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), crianças de 1 a menores 2 anos são a que menos foram levadas pelos pais às unidades para receberem as doses. Neste ano foram notificados 21 casos suspeitos de sarampo em Campo Grande, sendo que 20 já descartados. Do único caso em investigação, trata-se de uma criança de 3 anos.

Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Mariah Barros, os pais devem levar as crianças para se vacinar e evitar possíveis complicações no futuro. “Quando uma criança nesta idade que faz parte da Campanha não é vacinada, ela corre o sério risco de contrair a doença e transmitir rapidamente para outras pessoas. A prevenção é o melhor a ser feito e evitar que crianças tenham sequelas deixadas pela doença”, explica.

Os pais e responsáveis devem comparecer com as crianças, levando a caderneta de vacinação para avaliação e registro da vacina.

Campanha de vacinaçãopoliomielitesarampo