População deve tomar cuidado com notas falsas de R$ 100 e R$ 50

Tem circulado nas redes sociais uma mensagem a fim de ajudar as pessoas a identificarem notas falsas de R$ 100 e R$ 50. Segundo informações, as notas não apresentam a palavra “reais” na faixa holográfica da nota (a marca prateada na lateral). As notas falsificadas são quase perfeitas e conseguem passar pelos testes mais tradicionais, […]

Egina Becker Publicado em 25/08/2018, às 09h19 - Atualizado às 11h08

-
Repassar nota falsa é crime

Tem circulado nas redes sociais uma mensagem a fim de ajudar as pessoas a identificarem notas falsas de R$ 100 e R$ 50. Segundo informações, as notas não apresentam a palavra “reais” na faixa holográfica da nota (a marca prateada na lateral).

As notas falsificadas são quase perfeitas e conseguem passar pelos testes mais tradicionais, da marca d’água e da caneta. Contudo, a faixa prateada da nota só mostra o valor da nota, a palavra “reais” não aparece ao mexer a nota contra a luz.

Segundo o Banco Central, até o ano passado cerca de 300 mil cédulas falsas foram recolhidas no Brasil. O cidadão deve tomar muito cuidado ao receber as notas, uma vez que o repasse da cédula falsa é crime previsto no Código Penal e a pena pode chegar a 12 anos de prisão, mais multa.

A Casa da Moeda confirmou a mensagem que está sendo repassada nas redes sociais. “Se não aparecer o REAIS, só o número, é porque é uma simulação, não vale”, afirmou Hamilton Monteiro, presidente da Casa da Moeda.

Entretanto, Hamilton explica que há outros elementos falsos na nota que podem passar desapercebido, além da ausência da palavra “reais” na faixa prateada da nota. O papel também pode indicar a falsificação, já que o material tem que ser áspero e estar em alto relevo.

Outra identificação pode ser feita pela marca d’água, que, se vista contra a luz, permite a verificação do valor e do animal referente a cada nota. Ainda, é possível observar os valores escondidos nos retângulos do lado direito da efígie, embaixo dos números.

Ajuda para identificar

Em 2014 o Banco Central lançou um aplicativo chamado ‘Dinheiro Brasileiro’, que ajuda os cidadãos a identificarem uma falsificação.

O aplicativo fornece informações sobre os elementos de segurança constantes nas cédulas. Basta posicionar a nota sobre a câmara do smartphome ou tablet e, imediatamente, a ferramenta compara a imagem e identifica a possível falsificação.

Além do aplicativo, vários vídeos já foram publicados a fim de ajudar a população identificar uma falsificação. Confira:

Em caso de identificar uma nota falsa, o indivíduo deve procurar uma instituição financeira para devolvê-la. Se a nota tiver sido sacada em caixas eletrônicos o banco deve ressarcir o cidadão imediatamente.

No site do Banco Central (AQUI) é possível verificar como agir em caso de estar em posse de nota falsa.

Crime Organizado dinheiro falso