Midiamax
BUSCA: 
 Capa

 Últimas Notícias

 Pimenta no Reino

 Transparência

 Política

 Polícia

 Emprego

 Tecnologia

 Esportes

 Geral

 Mundo

 Brasil

 Agronegócio

 Economia

 Cultura

 Cinema

 Entretenimento
Articulistas



Blogs
 Fernando Soares
Mais Lidas
01 DATAmax: diferença entre Reinaldo e Delcídio é de 8,58 pontos; indecisos são 3,58%

02 Campanha esquenta e ex-vice-prefeito troca socos e xingamentos com vereador

03 Advogado criminalista é assassinado com oito tiros neste sábado em Dourados

04 Após briga em família, menina de 12 anos revela que tio a estupra e avô faz denúncia

05 Mãe faz o parto de filha adolescente dentro de carro na Avenida Afonso Pena

Espaço do Leitor
Espaço do leitor
Acesso Fácil
Faça da Midiamax sua página inicial

09/11/2009 11:20

Médico ganha salário de R$ 37 mil em Figueirão; quatro vezes mais que o prefeito

Aumentar texto Diminuir texto

Celso Bejarano Jr. e Ìtalo Zikemura

Numa das menores cidades de Mato Grosso do Sul, a conhecida Figueirão, emancipada seis anos atrás, o salário do médico da cidade supera a soma total do ganho mensal do prefeito e dos nove vereadores do município. E pela regra, segundo o TCE (Tribunal de Contas do Estado), corte que existe para fiscalizar os recursos públicos, a remuneração de um servidor municipal não poderia ser maior que a do prefeito.

Na pequenina Figueirão, de 3,5 mil habitantes, de maio para cá um médico contratado pela prefeitura recebe R$ 37 mil mensais, salário 4.6 vezes superior ao do prefeito, que ganha R$ 8 mil.

Semana passada, por determinação do TCE, o município de Dourados, que paga R$ 13 mil mensais ao prefeito Ari Artuzi, do PDT, determinou a redução do ganho mensal de 20 médicos, cujas remunerações ultrapassam a de Artuzi.

O Midiamax tentou desde a sexta-feira conversar com o prefeito de Figueirão Getúlio Furtado Barbosa, de PMDB, mas não conseguiu. Ora ele se reunia com assessores, ora visitava obras. O assunto a ser tratado com ele fora informado a sua chefe de gabinete. Hoje, o prefeito seguiria para Brasília.

De acordo com processo número 416/2009, assinado no dia 16 de maio deste ano por Furtado Barbosa, o clínico geral Gerson Vítor Dalmolin, fora contratado por um período de sete meses.

Pelo extrato do contrato de número de 16/2009, que expira em dezembro, o médico combinou com a prefeitura que pela empreitada receberia R$ 259.000,00, ou R$ 37.000 mensais.

O acordo diz que o médico deve prestar serviço laboratorial a população do município por oito horas diárias e ainda que ele cumpra 15 plantões de 24 horas cada durante os sete meses. Ou seja, para embolsar o atraente salário, o médico precisa trabalhar 40 horas por semana e cumprir dois plantões mensais.

Noutro contrato, o de número 018/2009, firmado no dia 28 de maio deste ano, a prefeitura de Figueirão contratou o médico Rafael Straioto Quirino Cavalcante, também por um salário sedutor.

A missão do clínico geral Quirino Cavalcante é parecida a do outro médico: ele deve cuidar do atendimento de urgência/emergência e ainda do serviço laboratorial por oito horas diárias e ainda cumprir 15 plantões.

Ocorre que no contrato firmado com esse médico, a prefeitura promete pagar R$ 306.000,00 pelo período de um ano. Isto é, o médico Cavalcante recebe R$ 25.500,00 por mês, soma que também supera com folga os salários do prefeito e dos vereadores da cidade, que ganham em torno de R$ 1 mil por mês.

Se juntados os salários dos dois médicos, nota-se que a prefeitura gasta com eles R$ 62.5 mi. Traduzindo a soma: a remuneração mensal dos clínicos daria para pagar o prefeito e os vereadores por quatro meses.

Figueirão aluga um hospital e nele atuam os dois médicos. O município possui um posto de saúde que conta com o atendimento de uma médica.

A prefeitura começa a construir o hospital ainda neste mês e, depois de pronto, deve promover um concurso público para a escolha de médicos.

Em Dourados, por exemplo, segunda maior cidade do Estado, o salário de um médico que trabalha 20 horas semanais pelo município, recebe em torno de R$ 1.5 mil.



Comentários (29)

28/07/2011 13:00
José Pinheiro dos Santos
Ué , não entendi? o que tem em errado o médico ganhar mais que o prefeito? o Médico é quem cuida dos doentes o m´dico e quem vai passar noites em claro fazendo isso resumindo o médico vai cuidar do povo, mais e o prefeito o q faz? ele trabalha poucas horas por dia, trabalhando em adm. e seus benefícios são altíssimos ninguem ai contava com isso néh, mádicos, professores, bombeiros, esses sim tem

15/11/2009 15:45
Joerlei Lima
Esses salários são para todos os médicos?
Quanto ganham os médicos concursados do posto de saúde?
Salário de 37 mil é mais do que muitos hospitais de ponta pagam a especialistas.

12/11/2009 20:00
Carlos Henrique
Essa Nina deve estar equivocada, realmente, não conhece nem metade do que se passa por aqui. O pessoal aqui na cidade, evita consultar com esse médico, porque pelo que vemos (eu, inclusive, já consultei com ele) é surdo (ou aparenta ser). Nós temos que praticamente berrar no consultório para ele entender. E outra coisa, depois que esse médico passou a trabalhar aqui, pelo que ouvimos falar, se tiver 1 cirurgia/mês é muito. O povo (inclusive eu, novamente) prefere acordar 5h da manhã para ser atendido no posto a ser atendido por esses médicos. Médico tem ganhar bem! Mas esse valor é um absurdo! Enquanto isso, os professores da rede municipal não ganham nem 5% desse valor.

12/11/2009 13:07
Maíra
É o MIDIAMAX, bem que poderia visitar o pequeno município de Figueirão e ter uma prosa com os moradores para verificar se eles que dependem do atendimento desse médico estão satisfeitos. Irão ouvir cada resposta....

11/11/2009 20:01
Nina
Claro que sim.
Ou você acha que um médico vai se submeter a trabalhar em um lugar de difícil acesso, com várias limitações por um salário medíocre?
O médico deve ser mais valorizado, as pessoas acham que saúde é de graça e que se acha médicos bons em qualquer esquina.. não é assim que as coisas funcionam, João.
Saúde é o principal e os profissionais merecem sim um salário a altura.
Você, em um lugar com tantas limitações assim, se submeteria a trabalhar recebendo um salário baixo?
Acho que não.

11/11/2009 17:04
Silva Marques
Parabéns ao prefeito. O salário é justo e merecido. São profissionais que devem ser valorizados. jornalista também deveria ser, se vcs ganhassem 20 mil ao invés de mil também ficariam felizes. É uma cidade distante, difícil acesso. parabéns ao prefeito!

Próximo