Você está aqui

Prepare-se: chuva de meteoros poderá ser visível do céu de Campo Grande

Baixa poluição luminosa de Campo Grande e lua nova são condições favoráveis

  • Chuva de meteoros será visível da Capital (Foto - Reprodução)

Olhos atentos ao céu de Campo Grande a partir da noite desta sexta-feira (20). A chuva de meteoros Orionids deve, a partir desta madrugada, tornar-se visível no céu da cidade, com pico previsto para o sábado (21). O show celestial, que está sendo alertado até pelo Facebook, deve continuar até o dia 22 de outubro, ou seja, tem espetáculo todos os dias deste fim de semana.

Neste ano, vale destacar que as condições de visibilidade do fenômeno astronômico serão melhores, já que a lua não deverá interferir devido a sua fase nova. "A lua normalmente interferia, pois não deixa ver meteoros de baixa magnitude facilmente", explica Giovanni Rescigno, do projeto de ciência cidadã EXOSS, que monitora o céu do hemisfério sul em busca de fenômenos astronômicos. "Em locais com baixa poluição luminosa, que é o caso dos bairros mais periféricos de Campo Grande, é possivel ver mais estrelas e meteoros", explica.

Facebook está alertando usuários sobre fenômeno astronômico (Reprodução/Facebook)

.

Segundo Giovanni, esta chuva de meteoros tem frequência anual, de origem cometaria - no caso, do famosos cometa Halley. Para fazer uma boa observação, o pesquisador sugere alguns passos.

"É preciso ter paciência, buscar um local confortável, sentar, relaxar e esperar. Não é preciso olhar somente para um lado do céu, pois os meteoros podem surgir de qualquer ponto, a partir do leste. Mas, a melhor região do céu para ver é o zênite, no alto do céu, onde a escuridão é maior e o brilho dos meteoros será mais fácil de identificar", aponta.

O que poderá atrapalhar a observação da chuva de meteoros em Campo Grande seriam apenas as condições climáticas, caso o céu esteja totalmente nublado. Neste caso, o projeto EXOSS disponibilizará uma alternativa, que será uma transmissão ao vivo do fenômeno, com comentário de especialistas, na noite do dia 21.

Tópicos