Você está aqui

Perdeu a chuva de meteoros? Projeto disponibiliza vídeo com registros

Segundo o EXOSS, foi observada uma média de 40 meteoros por hora

  • Chuva de meteoros geminídeos teve ápice na madrugada desta quinta-feira (14) (Foto ilustrativa/Arquivo Midiamax)

Com condições favoráveis de observação - desde a lua em fase nova ao céu pouco nublado na madrugada desta quinta-feira (14) - a chuva de meteoros geminídeos foi um espetáculo de tanta beleza no céu da Capital, conforme vídeo captado pelas câmeras associadas ao projeto EXOSS, que busca estudar e monitorar a ocorrência de meteoros no hemisfério sul.

De acordo com Giovanni Rescigno, integrante do projeto e também do Clube de Astronomia Carl Sagan, da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), apesar da nebulosidade em alguns pontos do céu, os registros da chuva de meteoros geminídeos foi bastante alto - somente na estação coordenada pelo estudante, que tem 2 cameras norte e sul e que não estava direcionada para chuva de meteoros, teve 69 registros.

Um dos registros das câmeras de Campo Grande (EXOSS/Divulgação)"Tirando as nuvens aqui no Estado, a chuva de meteoros foi um show a parte para quem pode acompanhar, tivemos muitos relatos e muitas capturas no nosso site. A estimativa de meteoros por hora foi a que se esperava, de cerca de 40 meteoros por hora, mas este ano a chuva teve uma divulgação maior, sendo vista por mais pessoas, apaixonados ou nao pelo espaço", comenta Rescigno.

Em Campo Grande, de acordo com o pesquisador, o número de capturas de meteoros tem variado entre 30 e 40 por noite, isso no espectro das câmeras da estação que ele coordena. Nesta madrugada, Rescigno também fez uma transmissão ao vivo das 'estrelas cadentes', nome popular pelo qual meteoros também são conhecidos.

Como observar um meteoro?

A observação de fenômenos astronômicos depende de alguns fatores, como luminosidade das cidades, fase da lua e condições climáticas. Em geral, Campo Grande reúne boas condições, mas a observação costuma ser melhor em bairros mais distantes do centro e até mesmo em áreas rurais. Porém, o principal componente para uma boa observação é a paciência.

"É preciso ter paciência, buscar um local confortável, sentar, relaxar e esperar. Não é preciso olhar somente para um lado do céu, pois os meteoros podem surgir de qualquer ponto, a partir do leste. Mas, a melhor região do céu para ver é o zênite, no alto do céu, onde a escuridão é maior e o brilho dos meteoros será mais fácil de identificar", aponta Giovanni, que sugere que os celulares sejam desligados. "A luz da tela dificulta a adaptação dos olhos ao escuro", explica.

Certificado é entregue a quem reportar meteoros (Reprodução/EXOSS)

Além do vídeo fornecido ao jornal Midiamax, com algumas capturas de meteoros, o projeto EXOSS também disponibiliza em seu site http://live.exoss.org as contribuições de outros observadores. Vale destacar que quem observar ou registrar um meteoro, pode relatar a experiência em exoss.imo.net. Um certificado de contribuição científica é concedido ao autor do relato.

Tópicos