Você está aqui

Dourados ganha espaço 'Sucata Cultural' para fomentar o teatro, a dança e o circo

Grupo de artistas está unido pela arte.

  • Inauguração do espaço Sucata Cultural.

A cidade de Dourados ganhou na última semana um espaço para o desenvolvimento e o fomento da dança, do teatro e das artes circenses. É o espaço “Sucata Cultural” organizado pelo Instituto de Desenvolvimento Artístico e Social Sucata Cultural, idealizada em 2017 por um grupo de artistas.

         Conforme o ator João Rocha, um dos idealizadores do projeto “a Sucata Cultural propõe-se em beneficiar e enriquecer Dourados no que diz respeito à formação de público e de artistas locais através de oficinas, palestras, workshops e apresentação de espetáculos locais, regionais e nacionais”.

 Essas atividades de formação, segundo João Rocha, estarão vinculadas a aulas de teatro, dança e circo, podendo se estender a outras linguagens conforme demanda de seu público e dos artistas interessados em utilizar seu espaço para estes fins.

         A Sucata Cultural se configura a partir do desejo destes artistas em fomentar técnicas e linguagens que fazem parte da pesquisa que realizam em relação à produção artística e cultural no Mato Grosso do Sul, além de buscar atender à urgência de disseminação das diferentes linguagens da arte. cidade, no estado e no país.

         FUNDADORES

João Rocha é ator, palhaço, bailarino e diretor teatral. Licenciado em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Grande Dourados em 2012. Iniciou seus trabalhos com teatro e durante sua trajetória teve oportunidade de vivenciar e experimentar várias linguagens como o balé clássico, dança contemporânea, acrobacia, malabarismo, equilibrismos.

Rocha é um dos cofundadores da “Companhia M´Boiatatá” de Circo na cidade de Dourados. Aprofundou os estudos nas artes circenses através de cursos e oficinas. Ingressou no Instituto Blanche Torres, representando espetáculos em várias regiões brasileiras com reconhecimento nacional. É diretor responsável pela CIA THEASTAI, grupo de artes cênicas com sede na cidade de Dourados.

Antonio Júnior é formado em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Grande Dourados. Em Dourados esteve envolvido em diversas produções teatrais como: Ara Pyahu – Des/caminhos do contar-se, Amizade é uma coisa, farinha é outra!, Cantigas dum Fazedô, o espetáculo para crianças Chuá – Uma aventura no Pantanal, o espetáculo adulto Quem matou o Morto?, entre outras. É membro da Cia. Theastai de Artes Cênicas, uma das fundadoras do Instituto de Desenvolvimento Artístico e Social Sucata Cultural, com sede no espaço Sucata Cultural, em Dourados.

Társila Bonelli formada em vários estilos de dança (balé clássico, jazz, balé moderno, contemporâneo, entre outros), especialista em Dança e Consciência Corporal pela Faculdade Metrocamp/Campinas, licencianda em Artes Cênicas pela UFGD.

Junior de Oliveira, artista e um dos criadores do Circo Le Chapeau. Iniciou nas artes circenses através do teatro e do malabarismo em 2003 em Campo Grande-MS, cursou a Escola de Circo de Londrina (2008/2011), Escola Nacional de Circo/FUNARTE-RJ (2012/2014) e curso na técnica de quadrante na ABSL Trapeze em Bruxelas-BE (2014), alem de diversos cursos e oficinas na área do circo e por passagens por outras companhias e circos e apresentações em festivais nacionais e internacionais.

Tópicos