Você está aqui

Mapa do Turismo posiciona Corumbá na mesma categoria que Bonito

19 municípios de MS saíram do Mapa

  • (Foto: Anderson Gallo/Diário Corumbaense)

O Ministério do Turismo divulgou a atualização do Mapa do Turismo Brasileiro, nesta terça-feira (12), e Corumbá, Bonito, Dourados e Três Lagoas estão na mesma categoria entre municípios que adotam o setor para desenvolver a economia local. O novo mapa pontua queda de 35% nas cidades turísticas.

O Brasil tem 2.175 municípios em 291 regiões turísticas e para a atualização, o Ministério do Turismo leva em consideração critérios como relação direta do município com a atividade turística, dados acessíveis e disponíveis e que possibilitem a comparação objetiva entre os municípios e a possibilidade de atualização desses dados. 

A partir desses critérios, as regiões podem ser categorizadas por variáveis como o número de estabelecimentos formais cuja atividade principal é a hospedagem e número de empregos formais neste setor; estimativa de turistas a partir do estudo de demanda doméstica e a partir do estudo de demanda internacional.

De acordo com o novo mapa, 29% (630) dos municípios estão nas categorias A, B e C. Esses municípios concentram 93% do fluxo de turistas doméstico e 100% do fluxo internacional. Os demais 1.545 municípios, que representam 71% dos casos, figuram nas categorias D e E. Esses destinos não possuem fluxo turístico nacional e internacional expressivo, no entanto alguns possuem papel importante no fluxo turístico regional e precisam de apoio para a geração e formalização de empregos e estabelecimentos de hospedagem.

Mato Grosso do Sul teve redução de 19 municípios do Mapa

O Estado reduziu de 79 para 60 municípios participantes de dez regiões turísticas: Caminhos da Natureza/Cone Sul (6); Bonito/Serra da Bodoquena (8); Caminho dos Ipês (9); Caminhos da Fronteira (3); Costa Leste (7); Grande Dourados (4); Pantanal (5); Rota Norte (11); Vale das Águas (4); e Vale do Aporé (3).

Dentro da metodologia, as cidades contempladas nas categorias A, B e C contam com 95% dos empregos formais em meios de hospedagem,87% dos estabelecimentos formais de meios de hospedagem, 93% do fluxo doméstico e têm fluxo internacional. 

O conjunto de municípios dos grupos D e E, reúnem características de apoio às cidades geradoras de fluxo turístico. Muitas vezes são aquelas que fornecem mão-de-obra ou insumos necessários para atendimento aos turistas.

Na região do Pantanal, somente Corumbá ficou na categoria B, já Aquidauana e Miranda ficaram na C, enquanto Anastácio e Ladário na categoria D. No Mato Grosso do Sul, conquistaram também a categoria B os municípios de Bonito, Dourados e Três Lagoas. A única cidade categoria A no Estado foi Campo Grande, já que todas as capitais da Federação estão na mesma categoria.

A maior parte dos municípios sul-mato-grossenses está categorizada como D (63,3%), seguido da categoria C (21,7%). As classes B e E seguem empatadas com 6,67%, enquanto a A representa 1,67% do total.

Tópicos