Você está aqui

Corumbá realiza evento para atrair turistas internacionais

Potencial turístico da região é explorado em evento para buscar investidores

  • Almoço e passeio no Barco Pérola do Pantanal foi uma das estratégias para estimular networking (Reprodução: Corumba.ms.gov)

Nos dias 10 e 11 de abril, Corumbá recebeu operadores incoming - empresários do turismo que comercializam pacotes com o mercado do exterior - para um tour de visitação pela cidade e seus pontos turísticos. A ideia é fazer com que as agências se sintam atraídas pelo local e passem a oferecer os destinos da cidade em seus pacotes de viagem.

Empresários de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Campo Grande percorreram uma viagem de familiarização turística na cidade, denominada Famtour. Eles conheceram alguns dos atrativos turísticos das planícies alagadas, além de realizarem um passeio no Barco Pérola do Pantanal, com direito a almoço. O grupo também deve entrar em contato com o turismo de Campo Grande, Aquidauana, Miranda, Bodoquena e Bonito.

Hélènemarie Dias Fernandes, diretora-presidente da Fundação de Turismo do Pantanal, informou que a iniciativa busca divulgar as riquezas da cidade, atrair investimentos e aumentar o volume de negócios. Informações da Fundação de Turismo de MS mostram que foram injetados R$ 12 milhões na economia local de Corumbá durante o carnaval deste ano, o que mostra o potencial turístico da região.

O diretor-presidente da Fundação do Turismo de Mato Grosso do Sul, Nelson Cintra, em entrevista ao jornal Capital do Pantanal, já havia falado em fevereiro da intenção em realizar o evento, destacando que Bonito e Corumbá são as únicas cidades brasileiras que possuem empresários associados à ATTA (Adventure Travel Trade Association), organização internacional que participou do Famtour.

Além do passeio de barco e do almoço, os empresários participaram na sequência de um workshop sobre comercialização do destino, "Corumbá Incrível", no Centro de Convenções, momento que se apresentou o reposicionamento do destino turístico nos últimos três anos, a sua infraestrutura, os meios de acesso e as possibilidades de roteiros.

Tópicos