Você está aqui

Estado exonera ex-secretário de André e filho de prefeita detido em aldeia

Ambos trabalhavam em cargos comissionados no governo do Estado

O Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (17) trouxe a exoneração de 25 servidores em cargos comissionados, além da nomeação de outros 30 funcionários para cargos em comissão. A demissão de funcionários 'temporários' e em cargos em comissão integra a reforma administrativa anunciada por Reinaldo Azambuja (PSDB). 

Um dos exonerados foi o ex-secretário de Estado de Saúde, Antonio Lastória, que entrou para o cargo durante a gestão do ex-governador André Puccinelli (PMDB), em 2013.

Lastória assumiu o posto interinamente após a titular da pasta, a médica Beatriz Figueiredo Dobashi, pedir afastamento por causa da divulgação de ligações telefônicas gravadas na Operação Sangue Frio, da Polícia Federal. Atualmente atuava na Secretaria de Estado de Saúde num cargo em comissão de direção-executiva e assessoramento, com DGA-3. 

Outro exonerado foi o comissionado Alexandre Bossay, filho da prefeita de Miranda Marlene Bossay (PMDB). Ele ocupava cargo de direção-executiva e assessoramento com DGA-3 na Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica).

Em setembro de 2016, Bossay foi detido pela Polícia Civil de Miranda por suposta compra de votos na Aldeia La Lima, após ter sido flagrado entregando duas cestas básicas no local.

No boletim de ocorrência, a Polícia alegou ter encontrado cartazes, santinhos e adesivos com o filho da candidata. Para ser liberado, Bossay teve de pagar fiança de R$ 8 mil. As exonerações foram assinadas pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB).

O Diário Oficial do Estado com todas as exonerações e nomeações pode ser consultado clicando aqui.

(com supervisão de Evelin Araujo)

 

Tópicos