Você está aqui

Dourados deve pagar R$ 8,1 milhões para atender 204 pacientes de hemodiálise

Valor será repassado à CENED e UCM

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) publicou nesta terça-feira (20) uma resolução indicando o repasse anual de R$ 8,1 milhões por ano às duas clínicas que irão atender 204 pacientes de hemodiálise em Dourados, em substituição ao Hospital Evangélico. Os recursos são da Prefeitura do município.

Os pacientes serão divididos entre a CENED (Centro de Nefrologia de Dourados) e a UCM (Unidade Crítica Médica). As instituições irão atender 15 pacientes renais crônicos a mais do que o Hospital Evangélico atendia.

Com o aumento no número de pacientes, o repasse as clínicas também será maior. Em relação ao que já era repassado à instituição evangélica, a CENED e a UCM irão receber R$ 181 mil a mais por mês, o equivalente a R$ 2,1 milhões ao ano.Segundo a resolução da SES, o valor estaria dentro do limite do teto do município.

A CENED será responsável pelo atendimento de 174 dos pacientes renais crônicos, e receberá R$ 6,9 milhões pelos serviços. Já a UCM receberá um valor bem menor: 1,2 milhão para atender 30 pacientes em dálise. Mais 573 pacientes devem ser atendidos por ambas as instituições em cuidado ambulatorial pré-dialítico. 

As clínicas irão substituir o Hospital Evangélico depois de a instituição ter passado por uma crise, por ter terceirizado os serviços da Clínica do Rim, onde era oferecida a hemodiálise a 189 pacientes, e ter ficado sem recursos para pagar a terceirizada.

A justiça estadual determinou que os pagamentos dos serviços prestados pela CENED e UCM sejam feitos diretamente pela Prefeitura, e não pelo Hospital Evangélico. O Ministério Público Estadual também recomendou que a Prefeitura de Dourados "vete" eventuais terceirizações dos serviços das clínicas.

(sob supervisão de Evelin Araujo)

Tópicos