Você está aqui

Defeito de fábrica em Amarok pode ter causado acidente que matou 2 policiais

Polícia suspeita do fato após ouvir condutor do veículo

O acidente entre uma viatura do Notti (Núcleo de Operações Táticas e Investigativas do Interior) e uma carreta com 33 mil quilos de soja, que deixou dois mortos e dois feridos, pode ter ocorrido devido a um defeito de fábrica da caminhonete, modelo Amarok. A suspeita foi levantada pelo delegado Danilo Mansur após ouvir o condutor do veículo.

A caminhonete era conduzida por Anderson Ibanez Neves, de 33 anos, que ainda no hospital, relatou à Mansur, que dirigia em uma velocidade normal para uma rodovia, quando um dos colegas sentiu um forte cheiro de queimado, devido, a um superaquecimento do motor. "Ele explicou que de repente a caminhonete desligou, a direção endureceu e o veículo passou a invadir a pista contrária. Em recente pesquisa, constatei que o problema é mais comum do que parece aos proprietários da Amarok e pode ter sido a causa do acidente", disse o delegado.

"Problema"

O problema de fabricação na válvula EGR da Amarok causa o super aquecimento do motor e o travamento da direção. Há milhares de relatos parecidos de acidentes do utilitário com as mesmas características em todo o Brasil. Segundo o delegado, o condutor conseguiu ver que a temperatura estava elevada, momentos antes do veiculo cortar a corrente e travar.

"Ele conta que pisou no freio, mas com a direção travada o veículo ficou de lado na rodovia", disse.

Na internet, o “super aquecimento da Amarok” é bastante comentada entre os integrantes do Clube da Amarok do Brasil. A válvula EGR reaproveita os gases do escape na admissão do motor para reduzir a temperatura da câmara de combustão e, assim, reduzir as emissões de óxido de nitrogênio, um gás poluente. No caso da Amarok, o defeito provoca um vazamento da água do radiador, que só é notado quando é tarde demais.

E este acontecimento mecânico pode ter sido vivenciado pelos Policiais do Notti.

O Jornal Midiamax entrou em contato com a assessoria de imprensa da Volkswagen que ainda não se posicionou.

Estado de Saúde

Os policiais civis Anderson Ibanez Neves, de 33 anos, e Euler Oliveira Martins, de 31 anos, ainda seguem internados na Santa Casa de Campo Grande, mas com expressiva melhora no quadro clínico, informou a assessoria da Polícia Civil, nesta quinta-feira (16). Eles sobreviveram a um acidente envolvendo uma viatura oficial, entre Paraíso das Águas e Chapadão do Sul, onde dois colegas, também oficiais, morreram no local.

(Foto: Chapadense News)

Tópicos