Você está aqui

Contra impacto da 'Carne Fraca', entidades vão divulgar carta aos consumidores

Documento será divulgado nesta segunda-feira

  • Foto: Luiz Alberto
  • Foto: Luiz Alberto

Para tentar amenizar os impactos negativos da Operação Carne Fraca em Mato Grosso do Sul, líderes de 15 entidades ligadas ao setor pecuário, além de representantes dos Governos Estadual e Federal, decidiram divulgar carta aberta aos consumidores e empresários sul-mato-grossenses. A decisão foi tomada após reunião de mais de duas horas entre as autoridades nesta segunda-feira (20), na sede da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande.

No encontro, diversas lideranças criticaram a maneira como a Operação foi divulgada. Para os representantes do setor, o alarde em cima da da investigação pode prejudicar um das mais importante fontes de riqueza do País.

Na reunião, o superintendente Federal da Agricultura, Celso Martins, criticou a divulgação da Operação Carne Fraca, já que, segundo ele, alguns dos problemas identificados foram “colocados de maneira extremamente genérica”. “A maneira como foi colocada gerou constrangimento que refletem problemas para diversas empresas do País”, disse.

De acordo com Celso, o setor de produção de carne é importante pois afeta não só o aspecto comercial, mas também o social, uma vez que é setor empregador.

O secretário da Semagro, Jaime Verruck, lembrou que os frigoríficos representam de 12% a 13% da arrecadação de Mato Grosso do Sul, além de gerar cerca de 25 mil empregos. Ao citar a importância da cadeia de produção para o Estado, Celso criticou a maneira como se deu a divulgação da Operação da PF.  “Se não fosse a forma de divulgação essa reunião não teria acontecido, até porque intervenções como as que foram vistas acontecem e são relativamente comuns”, explicou.

A carta aberta escrita por mais de 15 entidades será divulgada ainda nesta segunda-feira (20).

Tópicos