Você está aqui

Reinaldo não comenta ação no STF e chama irmãos Batista de ‘usurpadores’

Azambuja espera punição a Joesley e Wesley

Durante agenda ao lado do ministro Osmar Terra (PMDB-RS) na manhã desta segunda-feira (19), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) não comentou sobre a acao protocolada no STF (Supremo Tribunal Federal) e criticou os donos do grupo JBS.

Segundo Reinaldo, a entrevista de Joesley Batista à Revista Época, na qual ele confirma as informações do irmão, Wesley Batista, sobre o suposto esquema de pagamento de propina em troca de benefícios fiscais em Mato Grosso do Sul, é ‘repetitiva’ e não apresentou ‘nenhum fato novo’. Ele ainda garantiu que o Estado apenas cumpriu sua obrigação na concessão dos benefícios.

“Eles (Joesley e Wesley) usurpadores que ficaram milionários no governo anterior, se apropriando de recursos subsidiados, BNDES e Caixa Econômica (com fundos de pensão), e para se livrar da pena jogou nome de inúmeras pessoas (na delação)”, disparou Reinaldo.

O governador também criticou o acordo firmado pelos donos da JBS com a PGR (Procuradoria-Geral da República), e disse que espera punição aos empresários.

Azambuja não respondeu sobre as duas ações protocoladas no STF por sua defesa. Uma delas, o habeas corpus que pedia a anulação da delação da JBS já foi indeferida, a outra, que solicita à Corte que o ministro Edson Fachin não seja relator das denúncias de propina no Estado será julgada na próxima quarta-feira (21). 

Tópicos