Você está aqui

Prisão de professor da UFMS em operação da PF preocupa acadêmicos

Alunos devem entregar o TCC até sexta-feira (17)

Alunos do último ano do curso de Direito da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) estão preocupados com a prisão do professor Jodascil Gonçalves Lopes, que ocorreu na manhã desta terça-feira (14) durante a 5ª fase da Operação Lama Asfáltica.

Em grupos de WhatsApp, acadêmicos demonstram receio de não conseguirem finalizar o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), cuja entrega está marcada para a próxima sexta-feira (17). Jodascil Gonçalves é coordenador de alguns trabalhos, que precisam do seu aval antes de serem entregues, o que pode não ocorrer devido a sua detenção.

Jodascil é sócio administrador do Instituto Ícone de Ensino Jurídico, juntamente com o advogado e professor universitário André Puccinelli Júnior, que também foi preso na Papiros de Lama, 5ª fase da Lama Asfáltica. A detenção de Jodascil é temporária, ou seja, por até cinco dias, enquanto a de Puccinelli Júnior é preventiva, sem data para expirar.

 

Esta não é a primeira vez que a sociedade com o filho do ex-governador André Puccinelli (PMDB), também preso hoje, traz embaraços a Jodascil. Em maio deste ano, após a 4ª fase da Lama Asfáltica, ele teve que se manifestar no Facebook para justificar o cancelamento de algumas aulas. “Alunos de prática III, acabo de ter um imprevisto e não teremos aulas de hj cedo! Peço desculpas! ”, publicou na época.

O Midiamax tentou contato com representantes da Faculdade de Direito da UFMS, mas as ligações 

não foram atendidas.

Tópicos