Você está aqui

Sindicalistas falam em mobilização para deputados não aprovarem reforma

Governador apresenta projeto nesta terça

Pouco antes do início da apresentação do projeto encaminhado nesta terça-feira (31) pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para a Assembleia Legislativa sobre a reforma na Previdência Estadual, sindicalistas afirmaram que foram pegos de surpresa com as mudanças. Alguns já falam em mobilização para que deputados votem contra a reforma. 

Antes mesmo da apresentação da proposta, o Governo já anunciou que a contribuição do servidor à Previdência vai subir de 11% para 14%, no caso dos patrões, o fator vai de 22% a 28%.

Também já houve anúncio de que um Fundo Complementar do Serviço Público será criado para o caso de servidores que quiserem receber o salário acima do teto, assim que houver a aposentadoria.

Representantes de sindicatos dos servidores estaduais estiveram na Assembleia Legislativa, durante a explanação do projeto por parte de Azambuja e secretários. A maioria dos deputados da Casa participou da reunião.

Presidente do sindicato dos agentes penitenciários, André Santiago conta que foi comunicado sobre a apresentação do projeto na noite de segunda-feira (30). “Recebi de forma apática porque os principais interessados não foram chamados para discutir o assunto”, disse reforçando o fato de que provavelmente haverá mobilização de servidores para que deputados não aprovem o projeto.

Octacílio Sakai, presidente do sindicato de servidores do Detran-MS, também critica a suposta falta de diálogo entre Governo e trabalhadores. "Não houve planejamento ou estudo", disse.

Tópicos