Você está aqui

Governo quer baixar ICMS do querosene par aumentar em 20% turistas em MS

Reinaldo diz que Infraero pode investir em aeroportos

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que pretende baixar o ICMS do querosene caso voos nacionais resolvam ampliar suas rotas em Mato Grosso do Sul. Esse é um dos planos da administração estadual para aumentar a movimentação de turistas em um milhão por ano, cerca de 20% a mais do atual.

Em relação a infraestrutura aeroportuária, Reinaldo acredita que a Infraero tenha condições de investir após as privatizações. A Azul já sinalizou a ampliação de dois voos para Bonito e Corumbá a partir do fim do ano por conta da redução do ICMS.

Outra beneficiada é a Amaszonas, que implementará voos diretos de Campo Grande para Assunção, no Paraguai.

“A gente vai criando alternativas e quando melhora a infraestrutura turística melhora também a mão de obra.  Não é tão arrojado a gente tentar aumentar em 25% e chegar próximo a um milhão porque isso fortalece a economia e tenho certeza que o turismo deve ser uma das atividades econômicas que mais crescem no Estado”, disse Reinaldo.

Nesta semana, o governo lançou um site promocional, inaugurado com a campanha de marketing “Visit MS” na ABAV Expo Internacional de Turismo 2017, umas das feiras de turismo mais importantes das Américas, realizada em São Paulo (SP).

O lançamento contou com a presença do governador Reinaldo Azambuja e do secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck. “Temos o turismo como um meio de desenvolvimento e crescimento do Estado. Temos muitos roteiros turísticos e precisamos aproveitar esse potencial divulgando as belezas que o Mato Grosso do Sul oferece, principalmente no ecoturismo”, disse o governador.

 “Temos um conjunto de atrativos naturais, principalmente o Pantanal e Bonito, mas existem outras regiões com potencial turístico. Atualmente temos 47 municípios do Estado com potencial para o turismo e queremos atrair gente de dentro e de fora do Brasil para eles”, afirmou o secretário Jaime Verruck. Na região do Pantanal, cerca de 70% dos turistas são estrangeiros e em Bonito o percentual já chega a 30%.

Tópicos