Você está aqui

Governador avalia como positiva gestão do TCE e destaca qualificação de prefeitos

Azambuja participou da cerimônia de posse para novo biênio

Durante solenidade de posse dos ministros do TCE (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) para o biênio 2017/2018, realizada nesta quinta-feira (15), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) avaliou como positiva a atual gestão e destacou que importantes medidas foram tomadas, especialmente para qualificação dos gestores públicos municipais.

Para o governador, o atual presidente, Valdir Neves e demais membros do TCE, deram agilidade aos processos e realizaram diversas ações, como treinamentos cursos e para qualificação de prefeitos. “A qualificação de gestores públicos é muito importante para qu não corram muitas vezes, tantos erros, equívocos por parte dos gestores municipais”, disse.

Outra avaliação positiva de Azambuja foi relação à modernização do sistema do tribunal, que segundo ele, provocou melhor no trâmite entre os poderes. “Prova destas realizações é que a presidência foi eleita para mais um mandato”, explicou. A recondução do conselheiro Waldir Neves ao cargo de presidente para o biênio 2017/2018 teve unanimidade do corpo de conselheiros da Corte de Contas. A escolha, feita pelos sete membros, ocorreu em uma Sessão Especial com voto secreto.

Vale lembrar que o ministro Waldir foi reconduzido ao cargo de presidente em agosto deste ano, por unanimidade do corpo de conselheiros da Corte de Contas. A escolha, feita pelos sete membros, ocorreu em uma Sessão Especial com voto secreto. A votação reconduziu, ainda, Ronaldo Chadid à vice-presidente e o conselheiro Iran Coelho das Neves ao cargo de corregedor geral do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul.

Nesta quinta-feira (15), foram empossados Waldir Neves Barbosa no cargo de presidente, Ronaldo Chadid como vice-presidente, Iran Coelho das Neves como Corregedor-Geral e João Antônio de Oliveira Martins como Procurador-Geral de Contas do Ministério de Contas.

Na cerimônia, Waldir disse que o tribunal conseguiu o fortalecimento do controle interno. “Agora já municiamos o tribunal de todas as ferramentas para que possa aferir dados e ter as informações necessárias. Para que a gente possa estar presente, mesmo distante”, disse. Segundo ele, a população não aceita mais irregularidades na prestação de contas dos gestores, cujo papel fiscalizador é de responsabilidade do TCE.

Como ações realizadas por sua gestão, destacou a modernização do tribunal e citou uma “radiografia profunda da educação, desde o início até o ensino superior”. Outro trabalho realizado, que segundo Waldir, serviu de base para outros tribunais, é em relação aos resíduos sólidos, que resultou na assinatura de um termo de cooperação com Ministério Público. Por fim, destacou termos assinados junto ao TCU (Tribunal de Contas da União).

Tópicos