Você está aqui

Deputados de MS aprovam em 1ª lei que assegura exame que detecta trombofilia

Lei quer alertar médicos sobre riscos

Os deputados de Mato Grosso do Sul aprovaram nesta quarta-feira (13) em primeira votação um projeto de lei que assegura a realização do exame que detecta a trombofilia a toda mulher em idade férti. A proposta de Márcio Fernandes (PSDB) segue para análise das comissões de mérito e, posteriormente, segunda votação em plenário.

A empreendedora Tatiana Ribeiro, de 40 anos, pontuou que a falta do exame fez com que ela perdesse o bebê aos oito meses de gestação e nem mesmo os exames pré-natais constataram a doença.

Tatiana relatou na Assembleia que teve um parto induzido de 14 horas, em um processo doloroso e traumatizante. “Essa lei pode auxiliar outras mulheres a não passarem por isso, por essas perdas. Muitas vezes a investigação só é feita na segunda perda do bebê para investigar as causas dos abortos”.

O deputado justifica no projeto que um estudo realizado em 2015 no Hospital das Clínicas de São Paulo analisou 150 mulheres que tiveram problemas na gestação, como aborto, morte do bebê ou pré-eclâmpsia.

Cerca de 60% desses casos tinham alguma forma de trombofilia. Estão no grupo de risco as pessoas que têm histórico na família, as gestantes e as mulheres que utilizam anticoncepcionais de estrogênio, como a pílula.

Tópicos