Você está aqui

Délia Razuk ainda não oficializou sua renúncia à Assembleia Legislativa

Por agenda cheia posse de Siufi é adiada

A prefeita de Dourados, Délia Razuk (PR) ainda não oficializou a sua renúncia à suplência da ALMS (Assembleia Legislativa e Mato Grosso do Sul). Ela é a primeira a ter direito a vaga deixada pelo ex-deputado estadual e agora prefeito da Capital Marquinhos Trad (PSD).

A informação foi dada pelo presidente da casa de leis estadual, deputado estadual Junior Mochi (PMDB). Segundo ele, de qualquer forma a programação da leitura da carta de Délia renunciando a cadeira de parlamentar estadual está programada para o dia 02 próximo, quando inicia os trabalhos neste ano de 2016.

“Já contactei ela novamente e pedi que me enviasse a sua carta de renúncia o quanto antes. Mesmo estando praticamente certo de que ela não vai assumir sua vaga na Assembleia, preciso do documento formalizando isso, pois a vaga é dela de direito. Quero ler a carta no 02 para depois poder convocar o segundo da fila, que é o até então vereador Paulo Siufi (PMDB)”, relatou Mochi.

No início do mês, a assessoria jurídica da agora prefeita de Dourados, Délia Razuk, confirmou ao Jornal Midiamax que a republicana já estava elaborando sua carta de renúncia para encaminhar a Mochi, e que isso deveria acontecer entre os dias 9 a 13 de janeiro. A reportagem tentou contato com Délia neste domingo, mas a ligação não foi atendida.

Adiada

Paralelo a isso, o representante da casa de leis contou que por conta da agenda cheia para o primeiro dia do início dos trabalho, a posse de Siufi ficou programada para o dia 07 de fevereiro e não mais dia 02 como tinha sido informado anteriormente.

O presidente enfatizou que neste primeiro dia tem as falas de início dos trabalhos, assim como o discurso do governador do Estado Reinaldo Azambuja (PSDB), além da posse da mesa diretora eleita no mês de dezembro.

“Conversei com Siufi e acertamos que a posse dele será dia 07, na outra semana. A agenda estará muito cheia no dia 02 e eu tenho que fazer a leitura da renúncia da Délia e na sequencia convoca-lo. Temos as falas e a posse da mesa. Vai ter muita coisa já”, disse Mochi.

Ao ser questionado se Siufi então não poderá participar na sessão de abertura dos trabalhos, o presidente disse que ele até pode ir assistir, mas como deputado em plenário ainda não.

Foto: Mariana Anjos/Arquivo Midiamax

Tópicos