Você está aqui

CPI da Propina vai se encontrar com Marun em busca de documentos da JBS

Deputados querem respostas que não conseguiram com Janot

Foto: Divulgação/Wagner Guimarães/ALMS

Os deputados que integram a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Propina, da Assembleia Legislativa, vão se reunir com o deputado federal Carlos Marun (PMDB), relator da CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) da JBS, no Congresso Nacional.

Os deputados querem respostas sobre o grupo JBS que não obtiveram da PGR (Procuradoria-Geral da União), já que o procurador Rodrigo Janot ‘ignorou’ os ofícios encaminhados pela Assembleia.

“A relatoria do Marun é piada. Ele é da tropa de choque do governo Temer (presidente Michel Temer, PMDB) e faz defesa do indefensável. Está parecendo retaliação em relação à JBS e a denúncia que fizeram. Se a CPMI for séria lá, pode contribuir com a CPI aqui, porque tivemos dificuldades de acessos a algumas informações”, disparou Pedro Kemp (PT), um dos membros da CPI da Propina.

O presidente da Comissão, deputado Paulo Corrêa (PR) salientou que Janot não respondeu os ofícios da CPI e da Mesa Diretora, e ainda destacou a ‘competência’ de Marun para a assumir a relatoria da CPMI. “É um cara combativo, guerreiro”, elogiou o parlamentar.

Para o deputado Paulo Siufi (PMDB), outro integrante da CPI da Propina, a escolha de Marun no Congresso pode facultar aos colegas acesso a documentos da JBS. O peemedebista defende o começo imediato das oitivas de pessoas implicadas na delação da JBS, como o titular da Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda), Marcio Monteiro (PSDB).

“Marcio Monteiro se não tem nada, serviria para limpar o nome dele. Ele tem interesse de vir”, defendeu Siufi, que também é favorável ao ressarcimento, por parte da JBS, aos cofres do governo estadual. 

Tópicos