Você está aqui

Temer está em Dourados para conhecer sistema de monitoramento da fronteira

Governador de MS acompanha visita

  • Governador e vice-presidente vão vistoriar as ações do Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (Diogo Gonçalves)

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), recebe nesta quinta-feira (9), o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), em Dourados, município distante 225 quilômetros de Campo Grande. As autoridades vão visitar as instalações do Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras).

De acordo com o governo estadual, a visita será ao projeto-piloto do sistema, uma faixa que abrange 650 quilômetros de fronteira em Mato Grosso do Sul. Lá tem a 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada de Dourados como centro das operações do sistema.

O Sisfron é um dos sete projetos estratégicos do Exército Brasileiro e consiste em um sistema integrado de sensoriamento, de apoio à decisão e de emprego operacional, cujo propósito é fortalecer a presença e a capacidade de ação de segurança na faixa de fronteira.

Nesta quinta-feira, será apresentada a estrutura, com palestras e exposições de materiais, a partir das 9 horas. O general Rui Yutaka Matsuda, comandante da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada. Segundo informações do executivo estadual, o projeto já recebeu até agora R$ 1,5 bilhão de investimentos federais, metade do previsto para o projeto-piloto.

Com um orçamento total de R$ 12 bilhões, o governo federal prevê instalação completa do Sisfron, nos quase 17 mil quilômetros de fronteira seca do país, até 2021. A iniciativa prevê a instalação de um conjunto abrangente de recursos tecnológicos na região fronteiriça, capazes de prover com informações as unidades militares, apoiando, dessa forma, as tomadas de decisão.

Dentre os instrumentos usados pelo Exército na defesa das nossas fronteiras, estão radares fixos e móveis, sensores óticos, câmeras de longo alcance, comunicações táticas e estratégicas, binóculos termais. Um dos radares portáteis é o Sentir-M20 de curto alcance, desenvolvido pela indústria brasileira e é capaz de executar operações de vigilância, aquisição, classificação, localização, rastreamento e exibição gráfica automática de alvos em terra, como indivíduos em solo, tropas, blindados, caminhões, trens e helicópteros.

O vice-presidente da República é o coordenador do PEF (Plano Estratégico de Fronteiras), iniciado em 2011 para combater ilícitos nas fronteiras, e que abrange ações do Ministério da Defesa em coordenação com outros ministérios e órgãos. (Com informações governo do Estado).

Tópicos