Você está aqui

Delegado que fez buscas na casa de filho de Lula é afastado

Polícia fez buscas após denúncia anônima, mas não encontrou drogas

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afastou do caso, na quarta-feira (11), o delegado da Polícia Civil responsável pelas buscas na casa de Marcos Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na cidade de Paulínia (SP).

Na terça (10), a Polícia Civil cumpriu o mandado de busca e apreensão, após uma denúncia anônima de que haveria drogas naquele endereço. No entanto, não foram encontrados entorpecentes, conforme a coluna "Mônica Bergamo", no jornal Folha de S. Paulo.

A polícia apreendeu dois notebooks, CDs, DVDs, disquetes e documentos de Marcos Lula.

A secretaria, subordinada ao governador tucano Geraldo Alckmin, afirmou que investigará a diligência em um procedimento administrativo e que, para preservar a apuração, afastará o comissário Rodrigo Luís Galazzo.

De acordo com a secretaria, a operação policial "foi realizada em cumprimento ao mandado da juíza Marta Brandão Pistelli".

A secretaria diz que investigará se houve equívoco do delegado ao retirar do local computadores e documentos mesmo que não tenha encontrado indícios de drogas.

De acordo com a Veja, o advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente e seu neto, apontou “caráter abusivo” na ação da Polícia Civil.

Tópicos