Você está aqui

Aécio diz ser vítima de ‘armadilha’ com participação da PGR

Tucano diz que cometeu um erro ao pedir R$ 2 milhões a Joesley

O senador Aécio Neves (PSDB-MS) disse que foi vítima de uma armação planejada ao ser gravado por Joesley Batista e negou ter cometido crime, mas afirmou que cometeu um erro ao pedir R$ 2 milhões ao empresário.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o tucano afirmou que houve “uma ação planejada com a participação de membros da Procuradoria-Geral da República”. Aécio foi denunciado por corrupção e obstrução da Justiça com base na delação do Grupo J&F.

“Sou o primeiro a reconhecer que cometi um erro ao aceitar, de alguém que se dizia amigo, uma ajuda para pagar meus advogados. Mas não cometi crime. Quem foi lesado? O Estado foi lesado nisso? Houve alguma contrapartida? Não houve”, declarou.

Após a Operação Patmos, Aécio chegou a ser afastado do mandato, teve prisão preventiva solicitada e ficou em recolhimento domiciliar noturno.

Na entrevista, Aécio também diz que não irá concorrer à Câmara dos Deputados, mas não descarta disputar a reeleição no Senado.

Tópicos