Você está aqui

Vizinhos dizem que casa de suspeitos de matar idosa era boca de fumo

Adolescente envolvido no crime morava na casa de ‘amigo’

Os moradores da Rua Tokuei Nakao, no Bairro Aero Rancho, onde morava a aposentada Sebastiana Corrêa Maciel, 77 anos, morta brutalmente por dois rapazes, reclamam da insegurança que se instalou na rua, após a mudança da família de um dos envolvidos para a casa que fica quase a aproximadamente 100 metros da residência da idosa.

De acordo com uma das moradoras, na casa de Neilson Dantas, 20 anos, funcionaria um ponto de uso e venda de drogas. “Todo mundo sabe que ali é uma boca de fumo. A gente chamava a polícia, mas ninguém vinha”, diz. Segundo os moradores, a família se mudou há aproximadamente dois meses para o local.

No momento em que começava a reconstituição do crime, na tarde do sábado (6), segundo outra moradora, a mãe do suspeito teria confirmado à polícia que ele estava ingerindo bebidas alcoólicas em casa na noite do crime. 

Indignada, uma moradora reclamou para um dos policiais militares que estava no local da reconstituição. “Eu sei que não é você, que você cumpre escala, mas ligávamos e não mandavam ninguém. Eles lá de cima [os comandantes] não mandavam ninguém aqui”. 

Durante a reconstituição, além de muitos gritos por justiça dos vizinhos de Sebastina, um rapaz mais exaltado começou a bater no portão da casa de Neilson e provocou um corre-corre de policiais para acalmar os ânimos, já que não há nada confirmado contra a família. O adolescente não tinha parentesco com a família e estava morando com eles.

Uma das hipóteses do crime é de que a idosa tenha sido alvo de violência, por já ter denunciado o local à polícia, por conta da bagunça e música alta, uma semana antes de ser morta. Os suspeitos afirmaram que cometeram o crime, por dinheiro, mas a possibilidade de retaliação não é descartada. 

Crime

A idosa foi encontrada morta na manhã do sábado (6), no Bairro Aero Rancho. De acordo com o delegado Cleverson Alves, responsável pela investigação, na noite anterior ao crime, os jovens teriam usado drogas e consumido bebida alcoólica na casa de Neilson. O adulto teria tido a ideia do crime e convidou o adolescente de 17 anos para cometer o crime. 

Depois disso, os suspeitos contaram que pularam o muro da residência de Sebastiana e, em seguida, entraram na casa. Com o barulho, a mulher acordou e foi surpreendida com vários golpes no rosto.Adolescente mostrou como pulo o muro da vizinha (Wendy Tonhati)

Depois de ser agredida, a vítima foi estuprada primeiro por Neilson, depois pelo adolescente. O delegado revelou que o corpo da vítima tinha ainda marcas de mordida. 

Após o estupro, os dois cortaram o pescoço, e por fim, asfixiaram a idosa com um lençol. Depois do crime, os dois rapazes fugiram do local levando dinheiro da aposentadoria e um aparelho de som, comprado no dia anterior.

Os policiais conseguiram chegar até os autores do crime por volta das 16 horas do sábado e, apresentaram contradições no depoimento. Em seguida, depois de fazer vistoria na residência do adolescente, a polícia encontrou roupas sujas de sangue e a faca do crime.

 

Tópicos