Você está aqui

Bandidos filmam execução de jovem, cortam braços e desovam em cachoeira

Filmagem com execução e esquartejamento foi flagrada em celular de presos

As cenas são fortes. Os criminosos que executaram Richard Alexandre Lianho, 25, e desovaram o corpo na Cachoeira do Ceuzinho, em Campo Grande, filmaram tudo. O Jornal Midiamax teve acesso ao vídeo em que é possível ver toda a execução e um alerta da vítima: "pra todo mundo, todo o CV que está aí, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, na penitenciária aí, na rua, pra sair tudo jogado que o que está acontecendo comigo pode acontecer como você também”.

No vídeo, ouve-se uma voz dizendo "CV FDP". É possível escutar, ainda, os homens definindo quem dispara primeiro. São 74 segundos de gravação, que o Midiamax não vai exibir na íntegra devido ao teor chocante. Com as mãos amarradas, Richard, vestindo uma camisa azul faz a afirmação já citada, e na sequência, os homens que o seguram disparam pelo menos 4 tiros. Eles chutam o corpo caído e um dos homens aparecem cortando os braços com um faca.

Em meio a essa cena, um deles diz que é "isso que aconteceu com o CV, na nossa quebrada, aqui é Mato Grosso do Sul".

Para a polícia, a execução é parte da guerra entre facções criminosas nos presídios em Mato Grosso do Sul, que já fez vítimas na Capital e no interior. A Polícia não citou qual facção seria responsável pela execução, mas os confrontos recentes opõem o Comando Vermelho (o CV), surgido no Rio de Janeiro, e o PCC (Primeiro Comando da Capital), criado em São Paulo, mas que se espalhou pelo País e é bastante forte nas cadeias sul-mato-grossenses

De acordo com o que foi informado no local onde o corpo do rapaz foi achado, nesta tarde, com os braços parcialmente arrancados e um corte no pescoço, o vídeo vai fazer parte da investigação. Depois do crime, os suspeitos divulgaram as imagens em redes sociais e o vídeo se espalhou. O celular em que as cenas foram gravadas será encaminhado a perícia. Além desse, há outro adolescente e um rapaz de 24 envolvidos.

A reportagem não identificou processos envolvendo o jovem, mas segundo as informações dadas no local onde o corpo foi encontrado, os autores do assassinato brutal disseram que ele devia dinheiro a uma facção criminosa e  era suspeito de tentar estuprar crianças.

(Matéria editada às 11h14 de 20 de fevereiro de 2016)

*O vídeo foi removido a pedido da família

Tópicos