Você está aqui

Traficante brasileiro ‘Marcelo Zói Verde’ é assassinado a tiros na Bolívia

O suspeito estava foragido desde janeiro

Considerado o maior traficante de Goiás, Marcelo Gomes de Oliveira, conhecido como ‘Marcelo Zói Verde’, foi morto a tiros na noite desta quinta-feira (20) na Bolívia, país que faz divisa com Mato Grosso do Sul. Um dia antes de ser assassinado, o suspeito teve condenação de 42 anos de prisão suspensa pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Segundo informações apuradas pela reportagem, ‘Marcelo Zói Verde’ foi morto enquanto transitava pela Avenida Cristo Redentor, na cidade de Santa Cruz de la Sierra. O carro dele, um Toyota Corolla, ainda foi levado pelos assassinos depois da execução.

Marcelo Gomes de Oliveira era considerado o maior traficante de Goiás e chegou a ser condenado em junho de 2015 pela Justiça Federal a 42 anos e cinco meses de prisão em regime fechado por tráfico interestadual de drogas e associação para o tráfico. Nesta quarta-feira (19), a condenação foi suspensa pelo ministro Ricardo Lewandowski, relator do processo.

O traficante foi preso em maio de 2014 em Brasília. A quadrilha que ele chefiava ostentava bens de luxo avaliados em R$ 80 milhões, possuía duas fazendas com mais de 7 mil hectares, 1,5 mil cabeças de gado e sedes luxuosas. Na data da prisão foram apreendidas joias, 22 veículos nacionais e importados e 900 quilos de pasta-base de cocaína.

Depois de preso, ‘Marcelo Zói Verde’ ficou detido em uma cela de segurança máxima na Penitenciária Odenir Guimarães (POG) em Aparecida de Goiânia, mas no dia 20 de janeiro de 2017 foi solto pelo juiz federal da 11ª Vara da Sessão Judiciária de Goiás.

No dia seguinte a juíza Wanessa Resende Fuso, da 2ª Vara de Execução Penal de Goiânia, pediu que ele fosse preso novamente em cumprimento a um mandado pelo crime de roubo agravado por lesão corporal grave e desde então estava foragido. (Colaboração Léo Veras/ Porã News)

Tópicos