Você está aqui

Trabalhador procura delegacia após ser chamado de macaco e escravo

Na Avenida Calógeras

Um homem de 35 anos, funcionário de um estacionamento na Avenida Calógeras, procurou a delegacia após ser chamado de macaco e escravo na tarde desta sexta-feira (15) em Campo Grande. 

A vítima contou na delegacia que trabalha no estacionamento de uma coveniência na Avenida Calógeras. No local, segundo ele, há uma placa informando que para não clientes da coveniência, o valor da hora no estacionamento é de R$ 20.

Consta no boletim de ocorrência, que o Fox Prata da motorista ficou no local das 13h30 às 15h55, tal como foi filmado pelas câmeras de segurança. Na saída, ao saber do valor, ela teria dito que não iria fazer o pagamento. Ainda segundo o  funcionário, os portões do estacinamento foram fechados, momento em que começaram os xingamentos.

"Preto, macaco, escravo, pau mandado", teria dito a motorista. Ainda segundo o funcionário, o marido da mulher que também estava no carro, desceu do veículo e também o ofendeu. Após a chegada da Guarda Municipal e da Polícia Militar, ambos então concordaram em fazer o pagamento de R$ 30. 

Em relação as ofensas, foi feito um boletim de ocorrência por injúria qualificada consiste na utilização de elementos referentes a raça, cor, etnia, religião, origem ou condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência, na Depac Centro.

Tópicos