Você está aqui

Tenente-coronel de Goiás que matou médico em 2004 é preso em MS

Foi detido em cumprimento de mandado de prisão

O tenente -coronel da Polícia de Goiás Davi Dantas, foi preso em Mundo Novo, cidade a 462 quilômetros de Campo Grande, neste sábado. Acusado de matar o médico Marcelo Pacheco de Brito em 2004, ele foi preso por cumprimento ao mandado de prisão, expedido em 2016.

Conforme apurado pelo Jornal Midiamax, o oficial transitava em um Ssangyong Kyron M200, quando foi abordado na Rodovia BR-163 por policiais rodoviários federais. Foi feita verificação dos documentos do policial e constatado um mandado de prisão em aberto, expedido em maio de 2016.

O oficial afirmou saber da ação penal contra ele, mas argumentou que não sabia do mandado de prisão, já que a ação penal estaria pendente de julgamento em grau de recurso. Ele foi encaminhado para a delegacia e o caso é analisado. Com ele foi encontrada uma arma de fogo, mas estava com registro legal.

Homicídio e julgamento

Em abril de 2016, conforme o site Rota Jurídica, a desembargadora Avelirdes Almeida Pinheiro de Lemos decidiu que o tenente-coronel deveria começar a cumprir a pena pelo homicídio de Marcelo Pacheco. O crime aconteceu em 2004 e Davi só foi sentenciado 9 anos depois, em fevereiro de 2013.

O mandado de prisão teria sido expedido um mês depois da decisão, em maio. Davi Dantas é acusado de ter matado Marcelo no dia 1º de dezembro de 2004, em Goiânia. O médico foi encontrado dentro do carro estacionado no Terminal Rodoviário da cidade, com um tiro de pistola na nuca. As investigações apontaram que o a mulher do tenente-coronel teria uma relação extraconjugal com o médico.

Dantas foi denunciado por homicídio qualificado por motivo torpe, uso de meio cruel e por recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

*Foto: Site O Popular

Tópicos