Você está aqui

Metralhadoras apreendidas em MS abasteceriam 'exército do PCC' instalado na Fronteira

A princípio, seriam levadas ao Rio de Janeiro

As metralhadoras e toneladas de droga apreendidas durante operação policial em Mato Grosso do Sul que, a princípio, seriam levadas para o Rio de Janeiro, na verdade abasteceriam um suposto 'exército do PCC' formado por 200 integrantes da facção criminosa, que estaria escondido em Ponta Porã, no Brasil e nas cidades do departamento de Amambay, no Paraguai.

A informação do suposto “exército do PCC” escondido na Fronteira foi publicada pelo principal jornal paraguaio, ABC Color, que teria como fonte o Ministério Público. Estes homens permanecem em seus postos armados à espera de ordens dos líderes do grupo para executar várias operações na região fronteiriça.

Ainda conforme a publicação, o MP e autoridades policiais já têm uma lista do número de membros do PCC, que teria sido elaborada em uma cadeia regional paraguaia. Além dos integrantes, a lista compõe nomes de pessoas que estariam vivendo ilegalmente na fronteira.

O ‘exército do PCC’, de acordo com o ABC Color, foi espalhado em pontos estratégicos, após assassinato de Jorge Rafaat Toumani que dominava o crime organizado na fronteira. No Paraguai, os integrantes estão em Capitán Bado, Bella Vista Norte e Pedro Juan Caballero.

Assim como no Brasil, os membros possuem funções especificas. Uma parte é designada para o tráfico de cocaína, armas e maconha para o mercado brasileiro. Outro grupo é dedicado para lavar dinheiro obtido com a venda de drogas e armas.

APREENSÃO EM SP

Na terça-feira, a Polícia Federal apreendeu um caminhão de grande porte na Presidente Prudente, Estado de São Paulo. No veículo eram transportados 4.619 quilos de maconha, 31 pistolas, 3 espingardas 762, quatro metralhadoras 556 e duas calibre 050, além de munição.

ROTA

O caminhão deixou a cidade de Amambai, no Brasil, a cerca de 35 km da cidade paraguaia de Capitán Bado. De acordo com os investigadores, tanto a maconha como as armas e munições foram enviadas por membros do PCC, que estão instalados na fronteira.

APREENSÃO EM MS

A Operação conjunta da Delegacia de Polícia Civil de Navirai, distante 359 quilômetros de Campo Grande, teve apoio da Denarc do Paraná e a Defron, de São Paulo. O armamento e drogas estavam escondidos em um caminhão tanque, com placas de Londrina/Paraná. Foram encontrados pelos policiais 31 pistolas 9mm, um revólver calibre 38, sete fuzis, duas metralhadoras e várias munições.

Tópicos