Você está aqui

Após 2 dias sem notícias, filha procura e encontra pai morto a facadas

Vizinhos ouviram discussão na sexta-feira

  • Polícia encontrou porta arrombada e casa revirada (Foto: Geisy Garnes)

Reginaldo Pereira de Paula, 42 anos,  foi encontrado morto pela filha, por volta das 13h30, desta segunda-feira (5), na Rua Firmo Cristaldo, Bairro Nova Lima, em Campo Grande. Segundo  o delegado Weber Luciano de Medeiros, titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil o homem foi vítima de latrocínio.

Conforme o delegado, a família tentava falar com a vítima desde o último sábado (3), quando nesta tarde decidiu ir até a residência do familiar. A vítima foi morta com várias facadas. Uma das facas utilizadas no crime ficou cravada no abdômen de Reginaldo.

A Polícia Militar encontrou a porta arrombada e a casa parcialmente revirada. Uma garrafa quebrada encontrada na casa reforça o indício, de que a vítima foi golpeada na cabeça com o objeto.

De acordo com o delegado, um celular da marca Motorola, uma quantia em dinheiro (não informada) e uma motocicleta Honda 125 foram levados pelos autores.

À polícia, os vizinhos contaram que ouviram a motocicleta saindo da casa de sexta (2) para sábado (3) saindo da casa.

Um homem que mora com a família ao lado da casa, disse ao Jornal Midiamax, que a filha da vítima teria ligado para o pai e sem respostas decidiu vir até a residência. Ao chegar o encontrou morto. "Nós não ouvimos nada na noite de ontem. Só na sexta-feira que a gente ouviu uma discussão vindo da casa dele", disse o vizinho. Ele ressalta que o homem está separado da mulher, e que ultimamente recebia visita de motociclistas 'estranhos'.

Conforme outro morador região, brigas entre a vítima e a suposta ex-mulher eram constantes, inclusive envolvendo outros familiares. "Há dias um vinha 'prometendo o outro' e hoje, por volta das 13h30, minha filha já tinha até chegado da escola começamos a ouvir gritos de uma mulher dizendo: para, para. Outra vez, há uns três meses, a família teve uma briga muito grande e chegaram correr para a rua com faca", relata um dos vizinhos.

Os gritos informados por vizinhos não foram confirmados pela Polícia Civil. Um irmão da vítima, que não quis falar com a reportagem recolhe pertences pessoais na casa onde morava o familiar.

Familares e outras testemunhas, como o responsável por vender a motocicleta à vítima, prestam depoimento na Polícia. O caso será encaminhado à Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos).

Tópicos