Você está aqui

Ex-motorista ajudou quadrilha a roubar carga das Casas Bahia

Polícia recuperou cerca de R$ 20 mil em produtos

Na noite ontem (25), policiais da Derf (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos) e GOI (Grupo de Operações e Investigações) prenderam em flagrante quatro envolvidos no roubo de uma carga de eletrodomésticos. Dois homens que já trabalharam como motoristas em uma terceirizada das Casas Bahia ajudaram com informações privilegiadas.

Foram presos Jucelino Flávio Macedo Neto de 45 anos, Aneides Moreira Tristão de 51 anos, Marcínio Mariano Martins de 40 anos e Teyla Pereira dos Santos de 41 anos.

Também fazem parte da quadrilha, Milton Motta Junior de 42 anos, que está cumprindo pena no presídio de Segurança Máxima, em Campo Grande, pelo crime de Associação Criminosa. Um sexto envolvido, que teve a identificada preservada, deve ser preso nas próximas horas.

De acordo com delegado Carlos Delano o grupo foi responsável pelo roubo a uma carga das Lojas Casas Bahia, no último dia 19 de setembro.

“Através de investigação conseguimos levantar a participação de cada integrante no crime, sendo que Aneides e Jucelino detinham informações privilegiadas quanto ao funcionamento da empresa, pois já trabalharam como motorista numa prestadora de serviço terceirizada das Casas Bahia”, explicou o delegado.

Marcínio e o comparsa, que ainda está foragido, praticaram efetivamente o roubo, com o apoio de Jucelino que estava de carro acompanhando a ação e depois ficou responsável por negociar a venda dos objetos roubados. O presidiário Milton e sua esposa Teyla eram os responsáveis por armazenar os objetos roubados.

Com a prisão da maioria dos autores, os policiais conseguiram recuperar aproximadamente metade do prejuízo, sendo apreendidos: um DVD da marca LG, cinco celulares Motorola, dois telefones fixos, dois liquidificadores, seis televisores, sete celulares da marca Positivo, três celulares da marca Lenoxx e um vídeo Game Xbox, totalizando cerca de R$ 20 mil.

Com exceção de Teyla, todos os demais integrantes da quadrilha já possuíam antecedentes criminais, sendo que Jucelino cumpriu pena por tráfico de drogas, Aneides tem passagem por furto e ameaça e Marcínio já cumpriu pena por tráfico de drogas.

Tópicos