Você está aqui

Carreta é apreendida com cerca de 50m³ de madeira ilegal em Costa Rica

Empresa foi multada em R$ 14,7 mil

  • Apreensões no curso de identificação de madeira (Foto: Divulgação/Assessoria)
  • Apreensões no curso de identificação de madeira (Foto: Divulgação/Assessoria)
  • Apreensões no curso de identificação de madeira (Foto: Divulgação/Assessoria)

Peritos, Policiais Civis e Policiais Militares Ambientais apreenderam Rica uma carreta bitrem com 49,8 m³ de madeira serrada, durante treinamento prático em curso de identificação de madeira ontem (29), na rodovia MS-306, próximo a Costa. A empresa, dona da carga, foi multada em R$ 14.700,00.

A apreensão foi realizada durante abordagem do veículo com placas de Rondonópolis/M. Segundo o DOF (Documento de Origem Florestal), não constava passagem por Mato Grosso do Sul, o que é ilegal e permite a apreensão e autuação.

Além disso, outra ilegalidade, é que o tipo de madeira descrito na documentação era diferente da que estava na carga. A carreta com a madeira pertencente a uma empresa de Cujubin/RO, de onde saiu com destino a Tietê/SP foi apreendida com a carga.

O material apreendido e o veículo foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Costa Rica. Os responsáveis pela empresa responderão por crime ambiental e poderão pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

Curso de Identificação de Madeira

 O curso, que iniciou na segunda-feira (26) e termina hoje (30), é realizado pela Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul, em parceria com o Instituto de Florestas de São Paulo (SP), o Ministério Público e o Conselho da Comunidade de Costa Rica.

Participam do curso 40 pessoas, sendo 20 Policiais Militares Ambientais, quatro Policiais Civis de Costa Rica, três Peritos Criminais de Paranaíba, nove Policias Militares de Costa Rica do GTO (Grupo Tático Operacional), dois Bombeiros Militares de Costa Rica e duas Engenheiras Florestais analistas do Ministério Público Estadual. Os pesquisadores do Instituto, todos doutores em taxonomia vegetal, ensinaram os participantes a realizar a identificação macroscópicas de madeira.

A maior parte do produto florestal fiscalizado é madeira serrada, pranchas, toras, estacas de cerca, lenha e carvão vegetal. Na maior parte, trata-se do transporte de madeira serrada que vem da área Amazônica, com destino aos grandes centros, passando por Mato Grosso do Sul. Frequentemente, caminhões são transportados com espécies diferentes das constantes no DOF, em razão de terem sido extraídas de desmatamentos ilegais. O DOF é o documento ambiental para transporte e armazenamento de qualquer produto florestal nativo.

Se o Policial não sabe identificar a madeira, consequentemente, há facilidade dos infratores de passar produto ilegal. Durante o curso, os policiais aprenderão como distinguir parênquimas, vasos, fibras, cor, odor, textura e várias outras características que auxiliam na identificação da madeira, utilizando chaves taxonômicas. 

Tópicos