Você está aqui

Após agressões, preso diz que bateu em colega que tentou fazer sexo oral nele

Foram levados para a delegacia

Na manhã desta sexta-feira, dois presos, de 21 e 30 anos, se envolveram em um caso de agressão no Centro Penal Agroindustrial da Gameleira. Eles foram levados para a delegacia após um agente penitenciário ouvir os gritos.

Conforme o boletim de ocorrência, o agente estava de plantão, quando ouviu um interno pedindo socorro. Ele foi até o local e percebeu que o rapaz de 21 anos agredia o homem de 30 anos. Eles foram contidos e encaminhados para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da Vila Piratininga.

Na delegacia, a vítima disse que o autor é membro do PCC (Primeiro Comando da Capital) e iria matá-la por isso. Já o agressor relatou que bateu no homem de 30 anos porque ele teria tentado fazer sexo oral no rapaz. O caso é tratado como lesão corporal dolosa, quando há intenção.

Tópicos