Midiamax
BUSCA: 
 Capa

 Últimas Notícias

 Pimenta no Reino

 Bastidores

 Transparência

 Política

 Polícia

 Emprego

 Tecnologia

 Esportes

 Geral

 Mundo

 Brasil

 Agronegócio

 Economia

 Cultura

 Cinema

 Entretenimento
Articulistas






Espaço do Leitor
Espaço do leitor
Blogs
 Alex Fraga

 Ana Cavalheiro

 Cozinha de Raízes

 Eugênia Amaral

 Falo Blogo Escrevo

 Festas e Eventos

 João Campos Online

 Papo de Pregão
 Fernando Soares
Mais Lidas
01 Município de MS tem prefeito e três vereadores cassados por improbidade administrativa

02 Acidente com carreta na BR-262 provoca congestionamento

03 Presidiário arrasta mulher para debaixo de caminhão mas é impedido antes de estupro

04 Viciado fica 'doidão' e mobiliza Bombeiros pendurado em pontilhão de Campo Grande

05 Irritado, motorista de coletivo desce e dá marretada em condutor que queria estacionar

Acesso Fácil
Faça da Midiamax sua página inicial

12/03/2014 10:56

Especialista explica porque celulares no avião que sumiu na Malásia continuam tocando

Aumentar texto Diminuir texto

Uol/GA

No último sábado, dia 8, o voo MH370, da Malaysia Airlines, simplesmente desapareceu. O avião que transportava 239 pessoas sumiu dos radares e, mesmo após três dias de buscas, nenhum sinal de acidente foi encontrado, o que torna a história ainda mais misteriosa e estranha. Por um momento falou-se em sequestro da aeronave. Dois passageiros entraram com passaporte roubado, e cinco outros desistiram de entrar no voo mesmo após o check-in (e, ainda assim, conseguiram recuperar as suas malas). Aos poucos a hipótese de terrorismo vem sendo abandonada, mas relatos de parentes dos passageiros, que afirmam conseguir ligar para os celulares dos passageiros do voo e ouvir os aparelhos chamando, adicionaram mais questões a essa história.

Há um punhado de questões misteriosas, esquisitas e um tanto assustadoras sobre o voo MH370 que desapareceu sem deixar sinais. O que parece ter sinal são os celulares dos passageiros: familiares dizem conseguir ligar e ouvir o toque dos aparelhos.

O fato de o celular tocar não quer dizer, obrigatoriamente, que o aparelho está funcionando, que ele está efetivamente tocando e, principalmente, que é possível triangular os dados para saber onde ele se encontra. Falando para a NBC, o especialista em redes Jeff Kagan explica que o processo de tocar uma vez significa que a operadora e a rede estão tentando localizar o telefone baseado no último lugar em que uma chamada foi completada. Ao expandir a rede, há um espaço entre o “estamos procurando” e o “sua chamada está sendo encaminhada para a caixa postal”.

O fato de os aparelhos possivelmente estarem em modo avião também aumenta esse primeiro toque, segundo Kagan. Até a possibilidade de os celulares terem sido destruídos faz com que a operadora e as redes procurem por mais tempo do que o normal. Além disso, as informações vindas da China dizem que os aparelhos dão apenas um toque e depois a ligação cai. Mesmo que ele chame três ou quatro vezes de um lado, isso não quer dizer que ele esteja tocando do outro. Agora, as autoridades estão tentando fazer as ligações e triangulações, por mais fantasmagórico e assustador que tudo isso pareça.

Já passaram-se três dias desde o sumiço do avião, e até agora não sabemos nada sobre o que pode ter acontecido com ele. Informações recentes dizem que ele teria mudado a sua rota pouco antes de desaparecer e, por isso, a busca pelos destroços foi ampliada. Mas, até o fim da tarde desta terça-feira, nenhum sinal do avião foi encontrado.



Comentários (1)

12/03/2014 14:27
JORGE MIRANDA
M IS T ´E R I O ! ! !

22h37
Motoristas devem redobrar atenção por causa de bueiro aberto na Euller de Azevedo
21h57
TV explode e casa pega fogo com criança de 10 anos sozinha dentro
21h53
Caminhonete invade canteiro da Afonso Pena e bate em semáforo no Centro de Campo Grande
Entrevista
Diretor do CRA fala da importância do profissional administrador na gestão pública