Midiamax
BUSCA: 
 Capa

 Últimas Notícias

 Pimenta no Reino

 Bastidores

 Transparência

 Política

 Polícia

 Emprego

 Tecnologia

 Esportes

 Geral

 Mundo

 Brasil

 Agronegócio

 Economia

 Cultura

 Cinema

 Entretenimento
Articulistas






Espaço do Leitor
Espaço do leitor
Blogs
 Alex Fraga

 Ana Cavalheiro

 Cozinha de Raízes

 Eugênia Amaral

 Falo Blogo Escrevo

 Festas e Eventos

 João Campos Online

 Papo de Pregão
 Fernando Soares
Mais Lidas
01 Inferninho: polícia deve ouvir mais 1 e afirma que 'amigo' empurrou homem para a morte

02 CONFIRA: concursos com inscrições abertas têm mais de 60 vagas em Mato Grosso do Sul

03 Puccinelli se cala sobre vitória de Alcides Bernal no TSE que confirmou candidatura do PP

04 ONGs de Campo Grande se negam a socorrer cão atropelado e desapontam doadores

05 Apesar de mau desempenho do PMDB, André insinua não estar abatido: 'pergunta pro Jerson'

Acesso Fácil
Faça da Midiamax sua página inicial

08/02/2014 11:47

Acidente entre caminhão de matrícula brasileira e ônibus mata 17 na Argentina

Aumentar texto Diminuir texto

Agência Brasil/FK

Pelo menos 17 pessoas morreram e 14 ficaram feridas depois da colisão frontal ocorrida ontem (7) entre um ônibus e um caminhão em Mendoza, província argentina localizada no Oeste do país. Segundo as autoridades argentinas, o caminhão tinha matrícula brasileira e trafegava na contramão quando colidiu contra  ônibus que levava 28 passageiros e dois motoristas. A maioria dos corpos foi carbonizada no incêndio provocado pelo acidente, informou o governador de Mendoza, Francisco Pérez.

Segundo as informações oficiais, o motorista do caminhão, que não foi identificado e guiava o veículo a uma velocidade de aproximadamente 120 quilômetros por hora, também está entre os mortos. Inicialmente, suspeitou-se de que o caminhão tinha sido roubado, mas as autoridades argentinas confirmaram que não. Um motorista chegou a gravar imagens do caminhão andando pela contramão. No trecho da estrada onde ocorreu o acidente, cada mão tem pista dupla e é separada por um canteiro central. Uma hipótese levantada é a de que o motorista tenha confundido o caminho após passar pelo local em que fica a aduana.

A polícia revelou que, como vários corpos ficaram carbonizados, alguns deles ainda não foram identificados. Levados primeiramente para o hospital mais próximo, alguns feridos em estado mais crítico foram transportados de helicóptero para o Hospital Central, entre eles um passageiro que teve traumatismo craniado severo.

Comentários (0)

 
Deixar comentário
17h58
Banco Mundial libera US$ 105 milhões para combate ao ebola na África
17h42
Estuprador preso na Bélgica consegue 'permissão para morrer'
16h38
ONU anuncia acordo entre Israel e palestinos para reconstrução de Gaza