Midiamax
BUSCA: 
 Capa

 Últimas Notícias

 Pimenta no Reino

 Transparência

 Política

 Polícia

 Emprego

 Tecnologia

 Esportes

 Geral

 Mundo

 Brasil

 Agronegócio

 Economia

 Cultura

 Cinema

 Entretenimento
Articulistas



Blogs
 Fernando Soares
Mais Lidas
01 DATAmax: diferença entre Reinaldo e Delcídio é de 8,58 pontos; indecisos são 3,58%

02 Campanha esquenta e ex-vice-prefeito troca socos e xingamentos com vereador

03 Advogado criminalista é assassinado com oito tiros neste sábado em Dourados

04 Sensus/IstoÉ: Aécio tem 54,6% e Dilma, 45,4%

05 Após briga em família, menina de 12 anos revela que tio a estupra e avô faz denúncia

Espaço do Leitor
Espaço do leitor
Acesso Fácil
Faça da Midiamax sua página inicial

27/09/2013 10:01

Ataque de vespas mata 19 pessoas em 3 meses e preocupa autoridades na China

Aumentar texto Diminuir texto

Uol/GA

Pelo menos 19 pessoas morreram e outras 70 foram internadas após terem sido picadas por vespas na província de Shaanxi, no centro da China, onde as autoridades decretaram estado de alerta devido ao considerável aumento destes casos, informou nesta sexta-feira o jornal oficial "China Daily".

Segundo a fonte, os hospitais da Prefeitura de Ankang, no sul de Shaanxi, receberam 583 pessoas vítimas de picadas deste inseto nos últimos três meses. Deste número, 19 morreram e 70 seguem hospitalizadas, enquanto o restante já recebeu alta médica.

De acordo com as autoridades, esses números revelam o aumento destes incidentes e a necessidade de tomar medidas mais severas.

"A cada outono registramos mais casos de picadas de vespa na província, especialmente nas áreas montanhosas. Estes incidentes aumentaram gradualmente nos últimos anos devido ao fato do número de vespas também terem aumentado na região", explicou Zhao Fang, oficial do governo local de Ankang.

Especialistas médicos também ressaltaram a dificuldade que esses casos representam, já que a maioria ocorre em zonas de difícil acesso.

"A proporção de gente que morre por picadas de vespas é relativamente alta na China, já que a maioria dos casos se produz em remotas áreas rurais, onde as vítimas não podem receber o tratamento adequado com agilidade", assinalou o doutor Guo Dongyang.



Comentários (0)

 
Deixar comentário
17h34
Papa diz que famílias nunca foram tão atacadas
16h38
Mali tem 1ª morte por ebola; casos já superam 10 mil
16h18
Mauritânia fecha fronteira com Mali por ebola, dizem autoridades