Midiamax
BUSCA: 
 Capa

 Últimas Notícias

 Pimenta no Reino

 Transparência

 Política

 Polícia

 Emprego

 Tecnologia

 Esportes

 Geral

 Mundo

 Brasil

 Agronegócio

 Economia

 Cultura

 Cinema

 Entretenimento
Articulistas



Blogs
 Fernando Soares
Mais Lidas
01 Criança de 2 anos morre a tiro durante briga por 'fofoca' em bairro de Campo Grande

02 Com decreto de ponto facultativo, servidor ganha ‘feriadão’ na próxima semana

03 Servidores suspeitam que diretor de finanças do IMTI nomeado por Olarte seja ligado à PSG

04 Cabo eleitoral diz que foi agredido ao cobrar vereador do PSDB; parlamentar nega

05 Servidor preso é portador de HIV e usava exame falso para enganar adolescentes

Espaço do Leitor
Espaço do leitor
Acesso Fácil
Faça da Midiamax sua página inicial

19/01/2013 16:50

Em época de epidemia de dengue, rua tem pneus e lixo em Campo Grande

Aumentar texto Diminuir texto

Diego Alves

Luiz Alberto

A reportagem acompanhou o trabalho de um carro fumacê no bairro Los Angeles em Campo Grande, nesta sexta-feira (18) que combate o Aedes aegyptito mosquito transmissor da dengue, e se deparou com uma rua, próximo ao Museu José Antônio Pereira, em total situação de calamidade pública.

Nas região, aproximadamente oito pessoas pegaram dengue de acordo com moradores.

Rua dos Pereiras, Jardim Monte Alegre na Capital, que daqui alguns dias decretará situação de emergência, por causa dos mais de 7 mil casos notificados e um óbito ainda neste mês de janeiro que não terminou, é o endereço do descaso.

Pilhas de pneus, vasos sanitários, desmanches de carros, caixas d’água, lixos orgânicos,caixas de mercado, vidros, Tv’s, sofás, sacolas e o matagal que serve também de refúgio para a marginalidade, compõe o cenário da região que fica a duas quadras do Museu, ponto turístico de Campo Grande.

A equipe do Midiamax flagrou dois caminhões, jogando entulhos, no momento das fotos.

“Meu filho pegou dengue, perdeu três quilos, foi um desespero, teve um dia que fomos seis vezes ao posto de saúde do bairro Coronel Antonino, graças a Deus ele melhorou e está brincando agora aí como você vê, mas ainda está com diarréia”, disse o vigilante Carlos Marçal, 35, pai do pequeno Gabriel de 6 anos.

“As vezes a gente pede para não joguem lixo, mas tem motorista que nos xingam”, completa.

“Se você vier sábado aqui, vai ver uns dez caminhões jogando lixo”,conta a diarista Elizângela Angélica de Matos, 35, esposa de Carlos e mãe do Gabriel.

“Minha esposa está com dengue, tem dia que caminhão despeja entulho de pneu aí”, conta o sapateiro Antônio Maurício Barreto de 57 anos.

Além da rua em si, o terreno que faz parte da quadra também serve de lixão. No local existe um enorme buraco, onde são despejado os vários tipos de lixo, inclusive hospitalares, segundo quem mora ali.

”A maioria dos caminhões que vem jogar lixo aqui são de empresas”, diz o vigilante.

A pessoa flagrada jogando qualquer tipo de lixo em terrenos e locais inadequados, pode ser enquadrada pelo Código Sanitário e levar multas que variam de R$ 100 a R$ 15 mil. As denúncias podem ser feitas na Ouvidoria da Sesau, nos telefones (67) 3314-9955 ou 3314-3340.

Ainda de acordo com a prefeitura o dono da área em questão é notificado e recebe um prazo para regularizar a situação. Se o terreno não for limpo, ele pode receber uma multa que varia de R$ 1.473,50 a R$ 5.750,00.

Em contraponto a todo esse mau exemplo que põe em riso a saúde da população, a administração municipal, deve decretar situação de emergência nos próximos dias, por causa da epidemia da doença.

Com a situação de emergência, e apoio do Governo Federal, o prefeito Alcides Bernal (PP), acredita na contratação e consecutivo aumento em 50%, de médicos, agentes de saúde, enfermeiros, técnicos e no maior número de vagas utilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), para atendimento em hospitais particulares.

Notícias relacionadas

19/01/2013
09h37 Com alvará, agentes entram em imóveis fechados a partir de segunda-feira
18/01/2013
18h59 Justiça concede à Prefeitura de Campo Grande alvará para combate à dengue em casas fechadas
17/01/2013
20h23 Prefeitura decretará situação de emergência por causa da dengue em Campo Grande
16/01/2013
15h01 Dengue tem potencial para se transformar em pandemia mundial, adverte OMS
15/01/2013
12h27 Desatentos ao perigo da dengue, moradores ainda jogam lixo nas calçadas
08h04 Exames feitos para comprovação da dengue em Campo Grande confundem pacientes
12/01/2013
07h28 Mais de 16 mil pacientes são atendidos nas UBS com suspeita de dengue

Comentários (7)

21/01/2013 13:04
Octavio Mendes
Os moradores devem fotografar ou filmar os caminhões que levem lixo até lá, deixando visível a placa do veículo. Além de poderem se reunir e confrontar o motorista do caminhão que leva o lixo, xingar um senhor de idade o covarde xinga, quero ver mais de uma pessoa.

21/01/2013 09:28
Jose Ferreira Rosa
Se não fazer uma limpeza em Calçadas terrenos baldios etc.Campo Grande não diminuirá a Dengue . O Prefeito ja era para ter uns 2000 homens nesta limpeza.Vamos cortar o mal pela raiz.

20/01/2013 07:18
Orlando Pauda
Só a prefeitura não é suficiente para resolver o problema da dengue, que vem se desenvolvendo gradativamente cada dia que passa. CADA MORADOR DE MATO GROSSO DO SUL É RESPONSÁVEL POR UMA SAÚDA MELHOR. LIXO QUE JOGAMOS FORA DO LUGAR ESSE É UM DOS MAIOR PROBLEMAS QUE CAUSA AJUNTAMENTO DE ÁGUAS DA CHUVA EM OBJETO JOGADO A QUALQUER LUGAR. C U I D A D O VOCÊ PODE SER O PRÓXIMO A SER PICADO PELO MOSQUITO

19/01/2013 21:59
Luzia
prefeito por favor criem uma lei para punir esses relaxados pois ser pobre n e defeito mas fico indignada com umas coisas que vejo no ser humano...

19/01/2013 21:57
Luzia
Eu fico indignada como as pessoas sao relaxaaadas nao limpao seus quintais jogam lixo na rua e ainda culpam as autoridades ....

19/01/2013 21:12
Felipe Salinas
Isso ocorre é pq os lotes estão abandonados, o municipio deve fazer uma fiscalização mais rigorosa e punir os proprietários irresponsáveis, ou até mesmo desaproriar pois há lei pra isso, bastam colocar em prática.

Próximo 
20h33
Consulta Integrada em Mastologia atende mais de 200 mulheres em Miranda
17h20
Sem epidemia, ‘fumacê’ é usado para bloquear transmissão da dengue na Capital
11h02
Portaria proíbe uso de 14 sustâncias à base de canabinoide sintético