Você está aqui

Irã condena estudante dos EUA a 10 anos de prisão por espionagem

Estudante é mantido preso desde o ano passado

Um estudante norte-americano de 37 anos foi condenado a 10 anos de prisão por "espionagem sob disfarce de pesquisa", pela Justiça do Irã, conforme informado pela TV estatal do país neste domingo (16). Esta não é a primeira vez que um cidadão dos EUA é detido no Irã.

Wiyue Wang, que nasceu na China mas foi naturalizado nos Estados Unidos, faz doutorado na Universidade de Princeton. Desde julho 2016, o estudante é mantido em prisão preventiva quando tentava deixar o Irã, "após ter demonstrado nervosismo com sua situação", conforme relata o site oficial da Justiça iraniana.

"Essa pessoa, que estava recolhendo informações e era direcionada diretamente pelos EUA, foi condenada a 10 anos de prisão, mas a sentença pode ser alvo de recurso", disse um porta-voz do judiciário à TV Estatal.

O Departamento de Estado dos EUA acusam o Irã de inventar acusações relacionadas à segurança nacional para prender cidadãos norte-americanos e outros estrangeiros.

"Pedimos a libertação imediata de todos os cidadãos dos EUA detidos injustamente pelo Irã para que possam voltar para suas famílias", disse uma autoridade do Departamento de Estado.

Tópicos