Você está aqui

Barbara Bush, ex-primeira-dama dos EUA, se recusa a receber tratamentos médicos

Estado se saúde é delicado há anos

A ex-primeira-dama dos Estados Unidos Barbara Bush, cujo estado de saúde é delicado há anos, decidiu que não voltará ao hospital e que a partir de agora se submeterá apenas a "tratamentos paliativos" em sua própria casa. As informações são da Agência EFE.

"Após uma série de hospitalizações recentes, e após ter consultado seus familiares e médicos, a senhora Bush, de 92 anos, decidiu não se submeter a tratamentos médicos adicionais e, em vez disso, se centrará em tratamentos paliativos", anunciou o porta-voz da família Bush, Jim McGrath, em comunicado.

A esposa do ex-presidente George H. W. Bush (1989-1993) e mãe do também ex-governante George W. Bush (2001-2008) sofre com uma obstrução pulmonar crônica, que afeta sua capacidade cardíaca, o que lhe levou a ser internada em várias ocasiões ao longo dos últimos anos.

"Ninguém que conhece Barbara Bush se surpreenderá ao saber que foi uma rocha diante de sua deteriorada saúde, se preocupando - graças à sua fé - não com si mesma, mas com os outros", acrescentou o comunicado.

Embora McGrath não tenha detalhado se houve alguma mudança no estado de saúde que tenha levado a ex-primeira-dama a tomar esta decisão, o porta-voz indicou que Barbara Bush se encontra "rodeada de uma família que adora". 

 

Tópicos