Você está aqui

Com 276 mortes após explosão de caminhão-bomba, Somália teme mais mortos

Explosão foi tão forte que desapareceu com restos mortais

Subiu para 276 o número oficial de mortos nos ataques terroristas à cidade de Mogadício, capital da Somália, executados no último sábado (14). Os números oficiais foram atualizados neste domingo (15).

O atentado foi executado por um caminhão-bomba que explodiu em uma rua altamente movimentada da metrópole, onde moram cerca de 2,4 milhões de pessoas. A polícia calcula que pelo menos 300 tenham se ferido no ataque.

Segundo informações do governo, o número de vítimas pode aumentar. A ação terrorista já é considerada uma das mais letais dos últimos anos em todo o mundo. A maioria dos mortos eram civis, vendedores ambulantes.

Algumas pessoas estão desaparecidas e a suspeita é que seus corpos tenham entrado em combustão com o calor da explosão, e seus restos mortais não possam mais ser encontrados.

O diretor de um hospital que recebeu 72 vítimas do ataque, Mohamed Yusuf Hassan, disse que se chocou com a gravidade do ataque. “O que aconteceu ontem foi impressionante. Eu nunca vi algo assim antes. Inúmeras pessoas perdera suas vidas”, disse.

Apesar de o governo somali não utilizar a palavra atentado terrorista, a imprensa já considera certa a participação do grupo terrorista Al Shabab, filiado à Al Qaeda. O grupo controla parte do território no centro e sul do país, e tenta tornar a nação parte do Estado Islâmico.

O presidente da Somália, Mohamed Abdullahi Farmaajo, declarou três dias de luto nacional e pediu à população que doasse sangue para o tratamento dos feridos.

Tópicos