Você está aqui

Enaltecendo o estilo musical do folk, campo-grandense Jonavo vai tocar no Rock in Rio

Websérie está mostrando o talento do jovem

Jonavo, ou Fernando, cantor nascido aqui mesmo em Campo Grande, alcança novos voos. E não qualquer voo. Ele é um dos protagonistas do web reality show "Sky na Rota do Rock", que irá levar quatro artistas independentes para tocar no Rock in Rio, que se inicia no Rio de Janeiro no dia 15 de setembro. 

Eles tocam primeiro dia do festival, depois de passarem vários dias juntos em um motorhome produzindo um material audiovisual. "É um grande sonho e o mundo inteiro sonha em tocar lá!", resume o jovem cantor. Para Jonavo, o reality é uma "entrada com o pé direito em um universo muito bacana", acredita. 

O programa é 100% online e no estilo "road trip", ou viagem. Os demais artistas são também do Rio e de São Paulo. Além de Jonavo também estão presentes no programa: Paula Cavalciuk, Dani Vellocet e François Muleka, que juntos apresentam diferentes sonoridades e histórias para o público. 

"A viagem de motorhome com mais três artistas que não se conheciam foi uma experiência fantástica de autoconhecimento. A princípio era pra ser uma competição entre nós pra ver quem iria tocar no Rock In Rio, mas a energia foi tão boa entre nós que eles resolveram levar os quatro. Isso foi maravilhoso, pois ficamos tão amigos que não suportariamos qualquer rivalidade", acredita. 

Sobre o projeto

O web reality ainda conta com as participações especiais de Supla e Rogério Flausino, do Jota Quest. "Eles assistiram meu clipe 'Beijo Beijo', e surgiu o convite para participar", relembra o artista. Esse estilo "estrada" é algo que Jonavo realiza também com seu projeto "Folk na Kombi", em parceria com outros artistas. 

Jonavo se mudou há cinco anos para São Paulo, onde segue tocando e se projetando na cena do folk e rock. Além do projeto voltado para o Rock in Rio, ele trabalha em seu segundo disco sólo, que será lançado em 10 de outubro. “Esse disco é uma soma de experiências de um cara que saiu de casa e foi tentar a vida em São Paulo. Foi onde eu ressignifiquei o meu trabalho, me descobri um artista folk”. 

Tópicos