Você está aqui

De bicicleta aos 75 anos, Manoel vende pão de porta em porta

Padeiro ficou conhecido em toda a cidade

É cedo, a lua mal deu lugar ao sol e ele já está pedalando. É com a bicicleta, o radinho portátil e a cesta de pães francês que Manoel Senarigo Lopes, de 75 anos, começa mais um dia de trabalho. Sai de casa por volta das 4h30 e uma hora depois já está na lida para cumprir em torno de cinco horas de trabalho. Com a buzina, ele anuncia que o padeiro está passando.

Cearense, casado há 49 anos e pai de oito filhos, Lopes chegou em Rio Verde de Mato Grosso em 1973, antes da divisão do Estado, que ocorreu em 1977. Ele se mudou para o município com a família.

Ao chegar à nova cidade, foi ganhar a vida no campo. Por muito tempo se dedicou aos trabalhos nas fazendas da região, mas depois decidiu mudar de profissão e começou a vender pães francês de porta em porta, nas casas da cidade.

Cesta de pães é abastecida em padaria da região central da cidade - Foto - Cleber Gellio - Midiamax

A cesta é abastecida em uma padaria da região central. O padeiro simpático explica que não pega todos os pães de uma única vez, a quantidade é definida pela demanda de cada dia. "Eu coloco um pouco e se precisar volto e pego mais", explica. 

Cada pão é vendido a R$ 0,50. O lucro não é muito, mas o suficiente para complementar a aposentadoria. “Sou aposentado e vender pão é uma grande ajuda. Tem dia que vende tanto que até assusta, mas em alguns dias é meio nervoso”, relata.

Radinho é 'companheiro' de Manoel nas cinco horas de trabalho - Foto - Cleber Gellio - Midiamax

Nos dias bons, o padeiro diz que é possível vender até 400 pães, Já nos dias mais fracos de venda, o número cai para baixo da metade e chega a no máximo a 180 pães. 

Apesar dos altos e baixos na venda de pães, já são 17 anos do ofício que fez com que Lopes ficasse conhecido por deixará a profissão, a resposta é simples: "é por causa disso aqui que estou com saúde", garante. Ao terminar de responder, o simpático padeiro estampa um sorriso no rosto e segue para mais um dia de trabalho.

Simpático, Manoel conquistou freguesia e vende pão por toda a cidade - Foto - Cleber Gellio - Midiamax

 

Tópicos