Você está aqui

Selfie de candidatas a Miss Universo causa polêmica nas redes sociais

Reação partiu principalmente do mundo árabe

Quando as candidatas a Miss Universo 2017 se juntam, o que não falta são flashes e selfies. Mas a publicação de uma foto da miss Iraque, Sarah Eedan, com a miss Israel, Adar Gandelsman, gerou polêmica nas redes sociais, às vésperas do concurso, que será realizado no dia 26 de novembro, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

O registro da relação amistosa entre as candidatas provocou reação principalmente no mundo árabe, onde há grande ressentimento contra Israel desde a criação do Estado judaico, a ocupação de terras palestinas e várias guerras e intifadas.

"A rainha da beleza do Iraque está posando feliz com a rainha de beleza da ocupação e da brutalidade", disse o professor Asaad Abukhalil, que trabalha nos EUA. A ativista iraquiana @Alaa afirmou, no entanto, que a postagem de Eedan não significa necessariamente que ela esteja de acordo com a política israelense:

"A foto de um árabe ou muçulmano com um israelense não reflete concordância com a política (de Israel) de hostilidade em relação à humanidade e questões de paz".

Como Iraque e Israel não possuem relações diplomáticas, uma foto das duas juntas não "agradaria todo mundo", indicou a youtuber Sabrina Bennouique.

Eedan, que cresceu no Iraque e mudou-se para os Estados Unidos para estudar música, reagiu às críticas por meio de um comunicado no Instagram. E frisou que a foto não demonstra seu apoio às políticas de Israel. "Eu gostaria de pedir desculpas a quem achou a foto ofensiva à causa palestina porque esse não era o objetivo do post, era apenas um apelo à paz e a esperança de uma solução para a crise."

Segundo Eedan, a miss Israel se aproximou dela em uma sessão de fotos, em Las Vegas, manifestando esperança pela paz entre os dois povos. "Ela perguntou se eu gostaria de tirar uma foto com ela. Eu disse que ficaria feliz em ajudar a espalhar essa mensagem. O objetivo da foto era expressar a esperança pela paz mundial."

Além de postar a imagem, Eedan escreveu no Facebook que se sentia honrada em ser a primeira mulher iraquiana em 45 anos a representar o país no concurso. Gandelsman compartilhou, por sua vez, uma imagem parecida em sua conta no Instagram, falando que Eedan "era incrível". O post foi curtido quase 3 mil vezes.

O porta-voz do primeiro-ministro de Israel, Ofir Gendelman, parabenizou a iniciativa, que classificou como uma "grande mensagem de esperança para a região". Outro elogio veio de Armond no Twitter, que disse: "A paz começa com as pessoas". O site de notícias israelense Ynet também enalteceu Gendelsman por tentar "aproximar os corações".

A publicação The Times of Israel descreveu, por sua vez, o post como "uma demonstração incomum de convivência emanada de um Oriente Médio dividido", enquanto o Srugim News questionou se a miss Iraque perderia a coroa. (Foto Instagram)

Tópicos