Você está aqui

Marcelinho Carioca chama Ronaldo de oportunista: "Flamenguista roxo"

Ele comentou possível reaproximação de Ronaldo com o Corinthians

Marcelinho Carioca foi bastante crítico ao comentar sobre a possível reaproximação de Ronaldo com o Corinthians. Vendo Andrés Sanchez como um dos favoritos para a ganhar as eleições presidenciais do clube, marcadas para fevereiro do ano que vem, o ex-meio-campista alvinegro não aprovou a chance do Fenômeno assumir um cargo na gestão do deputado federal (PT), que já presidiu o Timão entre 2007 e 2011.

"Apesar de todas as controvérsias, o Andrés [Sanchez] vem forte. Ganhar ou não é uma incógnita, mas ele vem com um grupo que está coordenando tudo nos bastidores. O Ronaldo mora lá do outro lado, não vai em um treininho, só chega na boa. Flamenguista roxo e agora é corintiano. Isso é legal para caramba, né?! Apoiar o Andrés, beleza, eles têm uma amizade. Agora, falar que é corintiano para mim é oportunismo", disse Marcelinho Carioca durante sua participação no programa Plantão de Domingo, da rádio Jovem Pan .

"Eu gosto do Ronaldo, não tenho nada contra, mas é um oportunismo. O Ronaldo trouxe muitos patrocínios, ele é do mundo, é um cara vencedor, mas falar que é corintiano é uma p… de uma sacanagem, porque ele não é corintiano", prosseguiu o "Pé de Anjo", que garante possuir uma ótima relação com Andrés Sanchez.

Quem também comentou sobre a polêmica envolvendo o possível retorno de Ronaldo ao Parque São Jorge foi Vampeta. Comentarista da rádio Jovem Pan, o volante pentacampeão mundial com a Seleção Brasileira revelou a insatisfação de outros ídolos corintianos com o tratamento especial que é dado ao Fenômeno pela alta cúpula do clube.

"Teve um evento ontem na Arena Corinthians que o Basílio fez em relação ao título de 1977, vários jogadores jogando com torcedores na Arena Corinthians. Entre os jogadores estavam eu, Gilmas Fubá, Edilson, Biro-Biro, Ronaldo [Giovanelli], André Luiz… tinha uma galera. Isso que o Marcelinho falou é verdade. Não tenho nada contra o Ronaldo, os caras estavam falando que o Andrés, que é o candidato, só da moral para o Ronaldo. E os caras participam politicamente no Corinthians mais do que eu, eu não participo de nada", disse Vampeta.

"Até agora não saiu o nome do estádio. A promessa de campanha cada um faz a sua. Com o Ronaldo de diretor, a coisa mais fácil é botar um nome no estádio. Vamos escutar as promessas de ambos os lados", completou o ex-volante.

Por fim, Marcelinho Carioca aproveitou para lembrar do fato de não haver qualquer recordação sua no centro de treinamento do Corinthians, onde cada instalação é batizada com o nome de um jogador importante da história do clube.

"A instituição está acima de qualquer coisa, não é usar o Corinthians a benefício próprio. O Ronaldo não precisa mais de grana, ele tem muito. Vamos aos pontos: quais são os nomes dos quatro campos [do CT]? [Neto, Basílio, Rivelino e Sócrates]. Ganharam o que? Cadê um campo para o Ronaldo Giovanelli? ", concluiu o campeão mundial pelo Timão em 2000.

Tópicos